Crescem casos de homicídio e roubo de carga em SG

Augusto Aguiar –

Os números do Instituto de Segurança Pública (ISP), referentes ao mês de novembro, divulgados na manhã de sexta-feira (15), apontaram que várias modalidades de crimes apresentaram crescimento, sobretudo os classificados como de atentado à vida na cidade de São Gonçalo. Mas não foram apenas essas modalidades que tiveram crescimento em relação ao ano passado. Roubos de transeunte e de carga também mostraram elevação. O saldo final para autoridades não poderia ser outro: preocupação. Essa estatística vai na “contramão” da avaliação de especialistas em relação aos números do Rio.

No mês de novembro, segundo os dados, a Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) formalizou 41 registros de homicídios na cidade, contra 29 no mesmo período do ano passado, ou seja, aumento de 41,38% (pelo menos um assassinato por dia). Na soma dos crimes de homicídio doloso (com intenção de matar), homicídio de intervenção policial (auto de resistência), latrocínio (roubo seguido de morte) e lesão corporal seguida de morte, modalidade classificada como crimes de letalidade violenta, o aumento foi de 32,56%, ou seja, 43 ocorrências registradas em novembro do ano passado e 57 no meso período desse ano. Isoladamente, o crime de latrocínio registrou crescimento de 400% no período, referente a nenhuma ocorrência em novembro de 2016 contra 4 no mês passado.

Os gonçalenses e as autoridades da área de segurança, mesmo com todo aparato e reforço no patrulhamento, amargaram crescimento de 22,55% no roubo de cargas, com 125 registros no mês passado e 102 em novembro de 2016, e o roubo de coletivos houve crescimento de 19,44%, com 72 ocorrências (novembro de 2016) e 86 (mês passado). No roubo de veículos, houve 397 queixas formalizadas em novembro/2016 e 483 (mês passado), aumento de 21,66%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *