Cresce busca por produtos da ceia natalina

Raquel Morais –

O comércio de Niterói já está preparado para as vendas dos produtos mais consumidos na ceia de Natal. A expectativa dos empresários é um incremento nas comercializações entre 10% e 30% no comparativo com o mesmo período de 2018. Bacalhau, vinho e aves temperadas estão na preferência dos consumidores e quem quiser arrumar um bom desconto nas compras esse é um bom momento. Especialistas apontam o planejamento financeiro e a antecipação nas compras como boas ferramentas para ‘esticar o dinheiro’ no fim do ano.

É possível encontrar o bacalhau saithe por R$ 34,98 o quilo, o chester está sendo vendido por R$ 22,90 e a ave temperada por R$ 13,98 em um mercado de Santa Rosa. Em outro hipermercado no Centro de Niterói, o quilo do peru custa entre R$ 17,98 e R$ 19,48, o do pernil sai por R$ 15,98, as nozes com casca custam R$ 41,98 e a castanha portuguesa, R$ 47,90.

Segundo a rede de supercados com filial em Santa Rosa, a expectativa é de alta de 30% nas vendas de bacalhau, principalmente o tipo Gadus Morhua, considerado o ‘legítimo’ e o que tem mais saída. O crescimento é esperado também para os produtos complementares, como azeites, que devem ter um aumento de 35% nas vendas, e 10% nos vinhos e espumantes.

“Vamos trabalhar com preços atrativos em diversos setores da loja, principalmente nas categorias próprias para a data. Para ampliar as oportunidades realizamos ações como a ampliação da exposição dos produtos da época, além de ofertas constantes. Como já somos bons vendedores de bacalhau durante todo o ano, nosso aumento não é tão expressivo assim, mas pelo menos 30% de crescimento teremos. Como os outros peixes não são tão explorados neste período, concentramos nossos esforços no bacalhau”, afirmou Sérgio Leite, diretor comercial da rede.

Além da pesquisa de preço, esse período ainda estima mais cuidados. O especialista na área contábil Jander Campos espera um pouco de melhora nas vendas desses itens neste ano. Ele também indica uma possível adaptação da ceia de Natal com produtos que caibam dentro do orçamento.

“Ano passado estávamos mergulhados em uma crise financeira tremenda e sempre priorizamos o que é mais importante, sem desmerecer a data. O segundo semestre deu uma leve melhora na economia e acredito nessa melhora. A crise econômica pode sempre influenciar no comportamento das pessoas. E a principal dica é não comprar por impulso. Não é recomendado usar o décimo terceiro salário para comprar itens da ceia, pois para isso deve ser usado o dinheiro da alimentação. Isso requer organização financeira”, orientou.

A dona de casa Fátima Vieira, de 54 anos, já está se planejando para o período desde o mês passado. “Já tenho azeite guardado e também já comprei lentilha e grão de bico em uma promoção. Também comprei bebidas, refrigerante e cerveja em uma outra promoção. Agora só falta comprar o bacalhau e os acompanhamentos que já fazem parte da minha lista de compras”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *