CPI da Covid vai ouvir representante de empresa sobre suposta propina na compra de vacinas

Está marcada para essa quinta-feira (1) mais uma etapa da CPI da Covid que vai ouvir o representante da empresa Davati Medical Supply, Luiz Paulo Dominguetti. Ele afirmou que o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, teria pedido propina como forma de troca para um contrato de lotes de vacina contra a Covid-19 AstraZeneca.

O pedido de propina foi no valor de US$ 1 por dose de vacina em um total de 400 milhões do imunizante. O diretor foi exonerado e a empresa da vacina confirmou que não trabalha com intermediários no Brasil. A relação é direta com os governos e organizações multilaterais.

A CPI da Covid investiga possíveis fraudes no período da pandemia do coronavírus. O objetivo é esclarecer alguns pontos, como por exemplo, esse suposto pedido de propina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 7 =