Covid-19: Fiocruz divulga que Brasil tem situação extremamente crítica

A Fiocruz divulgou uma edição extraordinária do Boletim do Observatório Covid-19 e a situação em todo o país é considerada ‘extremamente crítica’. Todos os estados brasileiros, inclusive o Distrito Federal, estão com taxa de ocupação de leitos acima de 80%, com exceção do Amazonas e Roraima que estão com 76% e 62% respectivamente. Aumento do isolamento social e contenção (lockdown) por cerca de 14 dias são algumas das propostas dos especialistas para minimizar o contágio.

De acordo com nota os pesquisadores reafirmam a necessidade de combinar medidas de contenção (lockdown) por cerca de 14 dias – tempo mínimo necessário para redução significativa das taxas de transmissão e número de casos (em torno de 40%) e redução das pressões sobre o sistema de saúde –, medidas de resposta para a adequação de oferta de leitos e a ampliação das ações de saúde da Atenção Primária em Saúde (APS), com abordagem territorial e comunitária.

“Neste novo patamar da pandemia, a situação mudou drasticamente. Se Manaus (Amazonas), com o colapso do seu sistema de saúde, constituiu um alerta do que poderia ocorrer em outros estados, a situação hoje de São Paulo (São Paulo) é um alarme do quanto esta crise pode ser mais profunda e duradoura do que se imaginava até então”, destacam os pesquisadores. “É importante ainda lembrar que as medidas de restrição de mobilidade, adotadas nos últimos dias por diversas prefeituras e estados, ainda não produziram efeitos significativos sobre as tendências de alta de todos os indicadores que vêm sendo monitorados pelo Observatório”, diz a nota.

O Rio de Janeiro está com índice de 88% de ocupação de leitos e em Niterói a situação também é conflitante. De acordo com a Prefeitura de Niterói o Painel de Acompanhamento dos Casos de Coronavirus (COVID19) na cidade mostra média de ocupação de leitos públicos e privados em 81,5%, leitos de UTI nos dois sistemas de atendimento em 85,4% e leitos clínicos 77,8% de ocupação também no público e privado. O último boletim do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Casas de Saúde de Niterói (Sindhleste), do dia 29, apontou a taxa de 82% de ocupação dos quartos reservados para Covid-19 e 89% de ocupação dos leitos de UTI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − quatro =