Costão de Itacoatiara: Escalar ou surfar

O Morro do Tucum, popularmente conhecido como Costão de Itacoatiara, é uma beleza natural de Niterói que atrai muitos visitantes ao longo do ano, especialmente agora no verão. Existem niteroienses que já sabem o caminho ‘decor’, mas há os que nunca subiram. O guia de turismo Alex Figueiredo deu algumas dicas ao jornal A TRIBUNA de como subir sem problemas.

O encantador Costão de Itacoatiara fica no Parque Estadual da Serra da Tiririca, uma área de preservação ambiental onde inclui o Morro do Elefante, Morro das Andorinhas, entre outros. O guia de turismo recomenda ao o visitante, antes de fazer a trilha, ir ao site oficial do parque pois há dias em que o local está fechado. Por exemplo, quando chove. Este é o link do site: http://www.inea.rj.gov.br/biodiversidade-territorio/conheca-as-unidades-de-conservacao/parque-estadual-da-serra-da-tiririca/ . Normalmente, o acesso é permitido das 8h às 17 h.

Vale ressaltar que dois terços do Costão estão expostos a irradiação solar, portanto é necessário levar protetor na mochila e no mínimo 1 litro de água. Além disso, nos dias mais quentes, o ideal é ir de manhã cedo quando a incidência de raios solares é menor. O guia avisa que é melhor fazer a subida de tênis já que chinelo ou sandália podem arrebentar durante a caminhada.

O caminho até o topo não é complicado, tanto que o Alex diz que não é necessário um guia turístico, mas se a pessoa estiver interessada em saber sobre a história do local, do ecossistema e sentir-se mais segura, pode contratar um profissional.

A trilha começa no final da Rua das Papoulas, e o percurso tem aproximadamente 2 km. Em certo ponto, há no caminho um posto de parada com um banco para descansar e uma trifurcação com placa. Para ir em direção ao costão deve-se seguir pela direita.

A subida dura em média 30 minutos, mas o tempo pode ser menor dependendo do ritmo e do condicionamento físico da pessoa. Nas partes mais íngremes, o turista pode contar com o auxílio de corrimãos.

 Caso o visitante não consiga subir ao topo, o guia turístico comenta que é possível ver uma bela paisagem de lugares mais baixos. Claro, dá para tirar fotos incríveis e curtir a vista.

SURFE DE MONTANHA

Foi em Itacoatiara que surgiu a modalidade Surfe de Montanha, criado por Sérgio Coelho, na época apelidado de “Bicho Solto”. O esporte nasceu em 1972 na Pedra do Costão, os niteroienses costumavam descer a pé a pedra de 214 metros de altura, com manobras parecidas às praticadas no surfe, como rasgadas e aéreos. Hoje em dia, a modalidade não é praticada com tanta frequência, mas há quem se arrisque no esporte. Importante frisar que é um esporte perigoso, que exige extrema perícia e condicionamento físico. Muita gente se acidentou e precisou ser resgatada pelos bombeiros.

Isis Chaby

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.