Corpo de policial civil assassinado é sepultado em São Gonçalo

Vítor d’Avila

O corpo do policial civil Rodrigo Roboredo, de 37 anos, foi enterrado na tarde de quinta-feira (14) no Cemitério Parque da Paz, no Pacheco, em São Gonçalo. Mais cedo, pela manhã, familiares estiveram no Instituto Médico Legal (IML), no bairro Tribobó, para fazer os trâmites de liberação para o funeral.

O crime aconteceu, na tarde de quarta-feira (13), em frente à casa de um dos tios de Rodrigo. O familiar, que preferiu não ter a identidade revelada, deu detalhes sobre a dinâmica do acontecimento. O policial foi alvejado na frente de sua esposa e filho.

“Ele estava indo na minha casa. Quando ele estava parando o carro, a mulher dele e o filho estavam atrás. Veio subindo o carro branco (dos assaltantes) e já fechou e o bandido saiu com arma em punho. O Rodrigo saiu do carro e confrontou. O assaltante acertou um único tiro nele, que pegou numa artéria”, disse o familiar.

O tio ainda lembra que o socorro aconteceu de forma rápida. Em aproximadamente cinco minutos a polícia chegou ao local e em menos de dez ele chegou ao Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê. Mas acabou morrendo na unidade de saúde.

“A esposa e o filho desceram e ele conseguiu, mesmo ferido, chegar no meu portão. Tentei socorrer ele. A polícia chegou rápido e em sete minutos levamos ele ao hospital”, prosseguiu.

Ainda de acordo com o familiar, Rodrigo estava de folga e retornava da praia com a família. Na ocasião, o policial comemorava aniversário de casamento com a esposa. O tio afirmou que Rodrigo era uma pessoa alegre e havia acabado de se mudar, com sua família, para um apartamento maior.

“Ele era professor de Educação Física, gostava de dar aula para crianças. Ia sempre na minha casa, morava em Alcântara. A esposa está muito abalada. Tinham acabado de se mudar para um apartamento melhor. Ontem estavam vindo da praia, comemorar o aniversário de casamento”, relatou.

Além da esposa e do filho de 2 anos, Rodrigo deixa pai, mãe e três irmãos. O caso foi registrado inicialmente na 73° DP (Neves), onde Rodrigo era lotado, e foi encaminhado à Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo Itaboraí e Maricá (DHNSG). Câmeras de segurança flagraram toda a sequência do crime.

O crime

Rodrigo Roboredo foi morto durante assalto, na tarde quarta-feira (13), no bairro do Camarão em São Gonçalo. O agente teve seu automóvel levado pelos bandidos, que, antes da abordagem estavam em outro carro, modelo Toyota Etios. O carro do policial, modelo Hyundai Creta, foi localizado, momentos depois, nas adjacências do Porto da Pedra.

Foi montado um cerco, com apoio da Polícia Militar, para recuperar o automóvel e prender os suspeitos. Havia dois ocupantes, sendo um deles o que teria sido baleado anteriormente, em confronto com o policial civil. Um outro suspeito também foi baleado na ação. Os dois não resistiram aos ferimentos. Um terceiro envolvido é procurado pela equipe de investigação da DHNSG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 15 =