Conta de luz deve permanecer na bandeira verde em fevereiro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aposta que em fevereiro a bandeira tarifária para cobrança da energia elétrica permanecerá verde. Apesar da especulação o anúncio oficial será divulgado amanhã pela agência e tem niteroiense comemorando a ausência de tarifa extra na conta de luz. Mas enquanto essa conta continua com a cobrança sem adicionais o botijão de gás GLP está com os preços nas alturas, tendo movimento contrário do desconto de 5% proposto pela Petrobras na semana passada. A Associação Brasileira dos Revendedores de GLP (ASMIRG) reivindica essa diferença que, segundo revendedores, não foi passado pela estatal.

O anúncio da continuidade da bandeira verde foi feito pelo diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, que explicou que o volume de chuvas nos meses de dezembro e janeiro, considerado dentro do normal, permitiu a redução na cobrança da conta. “Até agora, não tem nada que aponte em sentido contrário”, comentou. Ainda mais otimista, no início do ano, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, anunciou que a expectativa é de manter essa bandeira até o fim do primeiro trimestre desse ano. “O sistema [elétrico nacional] é interligado e a gente veio de cinco ou seis anos de chuvas abaixo da média nos maiores reservatórios. Mas os resultados de novembro, dezembro e dos primeiros dias de janeiro têm sido muito animadores”, pontuou.

Em relação ao desconto no botijão de gás a ASMIRG pontuou em nota que ‘o tradicional botijão de gás de cozinha não se trata de um artigo de luxo, tratamos de um produto ligado a fome do povo brasileiro, prestamos um serviço de utilidade pública, por ser essencial, esta vinculado a interesse nacional. (…) Nossas revendas estão nos comunicando que não houve repasse do desconto anunciado pela Petrobras, ao contrário, algumas regiões, revendedores estão tendo seu preço de compra do botijão de gás de cozinha aumentado em função dos ajustes de custos das Companhias Distribuidoras’.

O comerciante Walber Correia, 48 anos, mora e tem um comércio em Jurujuba e disse que percebeu o preço mais estável na luz e no gás. “É bom quando tem uma redução no preço de alguma coisa. Mesmo que não diminua, só de ficar congelado já é uma ótima. Mas o gás de cozinha está muito caro e eu espero que esse desconto realmente seja repassado para os clientes finais”, resumiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − dez =