Consumo de energia pode aumentar em 20% no verão

O consumo de energia deverá aumentar 20%, em média, neste verão. Embora a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tenha anunciado no início do ano que a bandeira tarifária de janeiro seria a verde, ou seja, sem acréscimo na conta de luz, é bem provável que as contas cheguem mais altas na casa no consumidor. Mas, com o calor excessivo é praticamente impossível manter valores baixos nas conta de luz. E a culpa é de quem? Do ar-condicionado e dos ventiladores que ficam ligados durante todo o dia.

Os medidores da Enel já passaram por várias residências e as primeiras contas de 2017 já chegaram surpreendendo os consumidores. Alguns, reclamam de aumentos de mais de R$ 100. Segundo a Aneel, a tarifa do consumidor residencial da Enel (que atende Niterói) é R$ 0,542 KW/h. A concessionária salientou que com o aumento do uso de aparelhos como ventilador e ar-condicionado, o consumo de energia pode aumentar até 20%, em média, durante o verão.

O aumento do consumo de energia também impacta diretamente o valor do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), um dos impostos cobrados na conta de luz. O gari, Rodrigo Siqueira, de 38 anos, comprou um ar-condicionado e há 12 dias tem utilizado o aparelho durante cinco horas todas as noites. Nesse curto período de tempo a conta de energia aumentou em R$ 54, passando de R$ 170 para R$ 224.

“Se eu utilizar o ar todos os dias da semana durante um mês inteiro eu vou pagar mais de R$ 300 de conta. Eu acho um aumento muito alto para poucos dias de utilização e olha que nem usei a noite inteira. Na minha conta passada eu gastei 208 kilowatts e em 10 dias passou para 288 kilowatts”, disse.

Mas, se o grande vilão do verão é o ar-condicionado, nada melhor que aprender a comprar corretamente o aparelho para o seu cômodo e assim, fugir de contas altas.

A Enel ensina como fazer um calculo para que o consumidor possa comprar o arcondicionado correto evitando desperdício de energia, basta seguir os seguintes passos: multiplicar por 600 BTU para cada metro quadrado; Para cada pessoa adicional soma-se 600 BTU (a primeira pessoa não é contabilizada); Cada equipamento eletrônico soma 600 BTU. Para dar exemplo, vamosutilizar um cômodo de 30m² para três pessoas e com dois computadores. A conta que deve ser feita é a seguinte: 30m² x 600 BTU + 1200 BTU (duas pessoas, pois a primeira não conta) + 1200 BTU (dois computadores) = 20.400 BTU. Além disso, se o cômodo ficar diretamente exposto ao sol, aconselha-se considerar 800 BTUs para cada medida.

Dicas da Enel
Usar a máquina de lavar sempre na capacidade máxima
Passar roupas apenas uma vez por semana
Não deixar a geladeira aberta por muito tempo
Não guardar alimentos quentes no refrigerador
Utilizar mais a luz do sol
Acender lâmpadas durante o dia
Reduzir o tempo do banho no chuveiro elétrico
Desconectar os aparelhos das tomadas resulta em economia de energia

Impostos sobre a conta – O ICMS varia de acordo com a faixa de consumo de energia no mês: quando o consumo mensal do cliente supera os 300 kWh, a alíquota de ICMS que incide sobre a conta passa de 18% para 29%, dependendo da faixa de consumo. Além disso, também incidem sobre a conta de luz outros tributos, como PIS e COFINS.

– Tarifa sem imposto R$ 0,54195
– Tarifa com imposto R$ 0,72579 até 300 kWh
– Tarifa com imposto R$ 0,85118 maior que 300 kWh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =