Conselho de saúde de Rio Bonito presta esclarecimentos sobre fechamento de hospital após incêndio

O Conselho Municipal de Saúde de Rio Bonito (CMS-Rio Bonito) se posicionou sobre o fechamento do Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV), em Rio Bonito, que permanece sem atendimento ao público após um incêndio no dia 25 de maio. A direção da unidade ainda confirma que existe a hipótese, que já está sendo investigada pela Polícia Civil, que o incêndio tenha sido criminoso. A unidade de saúde está fechada desde então, quando o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) solicitou documentos essenciais para o funcionamento, mas o hospital ainda não apresentou, ou os que foram apresentados estavam fora da validade.

Questionado sobre o fechamento do hospital o membro CMS-Rio Bonito, Fábio Fernando Pereira, explicou que a recomendação foi do Ministério Público para a paralisação dos atendimentos pela falta dos laudos essenciais ao funcionamento da entidade. “Lembrando que é o segundo incêndio ocorrido em um ano. O primeiro se deu no interior do hospital, dentro do laboratório onde nenhuma das mangueiras instaladas para combate a fogo funcionaram e não havia brigada de incêndio. Por sorte, alguém da ‘segurança do trabalho’ sabia usar o extintor e conseguiu conter o avanço do fogo. O Corpo de Bombeiro chegou para finalizar o serviço e fez uma série de exigências para o hospital cumprir, o que, quase um ano depois, não deve ter sido realizadas, visto que não haviam os tais laudos no pós incêndio de Maio/21”, contou.

O CMS-Rio Bonito é composto por vários representantes da sociedade civil e Fábio reforçou que o hospital permanece fechado por não ter cumprido as exigências e nem apresentou os laudos. “Se a direção da entidade tivesse tanta certeza de que estava com tudo correto, teria ‘peitado’ o MP e mantido a instituição aberta, já que Ministério Público não ‘ordenou’ o fechamento e nem poderia tê-lo feito, muito menos a gestão municipal. Apenas um juiz teria esse poder” contou.

O hospital é privado e filantrópico e presta serviço pelo Sus através de receita Federal, Estadual e Municipal. No dia do incêndio os 52 pacientes que estavam internados foram transferidos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade e eles também não foram levados de volta para o hospital.

DIREÇÃO DA UNIDADE
A direção do hospital informou que o Hospital encontra-se fechado para todos os atendimentos, a pedido da Secretaria de Saúde de Rio Bonito, com base em uma sugestão do Ministério Público. Existe a hipótese, que já está sendo investigada pela Polícia Civil, que o incêndio tenha sido criminoso. Equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros já visitaram a instituição, comprovando que o princípio de incêndio aconteceu em área externa ao hospital, sem a possibilidade de ter causado danos à estrutura do hospital. Apesar de tudo, o hospital segue fechado, aguardando o parecer favorável para a reabertura. Enquanto isso, a população
sofre, com a UPA lotada e sem hospital para atender a região, principalmente no feriado que se aproxima.

O MPRJ e as secretarias de saúde estadual e municipal, além da Polícia Civil foram questionadas sobre o assunto, mas ainda não se manifestaram.

INCÊNDIO

Na madrugada do dia 25 de maio um princípio de incêndio atingiu o Hospital Regional Darcy Vargas (HRDV) e 52 pacientes tiveram que ser retirados e transferidos. A UPA funcionou como um centro de triagem para separar os casos mais graves, inclusive os de Covid-19. O prefeito Leandro Peixe esclareceu que o hospital estava passando por problemas antigos, mas nada impediu a equipe de socorro, que contou com apoio de outras unidades de saúde da região. O princípio de incêndio foi no quadro geral de energia e o fogo não atingiu os geradores ou a usina de oxigênio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 10 =