Conselho de Ética da Câmara aprova perda de mandato de Flordelis

Com 16 votos favoráveis e apenas um contrário, o Conselho de Ética da Câmara decidiu nesta terça-feira (8), que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) deve perder o mandato por ser acusada de ser mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, em Pendotiba, na Região Oceânica de Niterói.

Os deputados aprovaram o relatório do deputado Alexandre Leite (DEM-SP), apresentado na terça-feira da semana passada (1). O único favorável à deputada foi de Márcio Labre (PSL-RJ).

Mas mesmo com a aprovação do parecer por parte da comissão, ainda não há data para a votação acontecer no plenário da Câmara, que será a responsável por dar a palavra final na decisão. Além disso, ela pode recorrer à Comissão de Constituição e Justiça da Casa. São necessários 257 votos para que Flordelis perca o mandato.

A advogada fala em “julgamento antecipado”.

A advogada da deputada, Janira Rocha, afirmou que o conselho fazia um “julgamento antecipado” e ainda criticou os integrantes que fazem parte da comissão.

“É uma brincadeira ouvir parlamentares dizendo que a cassação do mandato da deputada Flordelis vai proteger a dignidade e a ética e decoro parlamentar, que a cassação da deputada Flordelis é necessária porque ela macula o Parlamento. É o contrário. O fato é que a população brasileira não tem nenhum apreço pelo Parlamento”, argumentou a advogada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + dois =