Conselho Comunitário de Segurança critica troca de delegados em Niterói

Augusto –

A troca de cinco delegados de distritais da chamada Grande Niterói, sendo de dois deles confirmados de especializadas, na última sexta-feira (19), pela cúpula da Polícia Civil do Estado foi duramente criticada, na manhã de ontem, pelo presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Niterói, Leandro Santiago. Segundo ele, em Niterói “foi construído um relacionamento que é o sonho de todas as polícias, baseado no entrosamento de todos os órgãos de segurança – Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal. Aqui se conseguiu esse resultado. Estou pedindo à Câmara Municipal de Niterói que faça uma Moção de Repúdio a essas mudanças”.

Na tarde de sexta-feira, entre outros titulares de delegacias substituídos no estado estavam os delegados especializados Pedro Henrique Medida (da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolecente/DPCA-Niterói), além da dispensa do delegado Armando Márcio Zuccarelli, da Coordenadoria Regional de Polícia CRP-Niterói. Também foram substituídos os titulares Júlio César Mulatinho (da 82ª DP/Maricá), Lauro Cesar Lethier Rangel (da 81ª DP/Itaipu) e José William de Medeiros (da 78ª DP/Fonseca).

Com relação à mudança na delegacia da Zona Norte, Santiago afirmou: “É um delegado muito participativo, sempre engajado nas questões de Niterói. Para se ter uma ideia, ele custeava com dinheiro do próprio bolso até a impressora da delegacia. Participava ativamente das reuniões do CCSN e cuidava de uma delegacia responsável por uma região com 33 comunidades, consideradas das mais difíceis do estado, e o delegado José William sempre lutou por ela. Esses titulares trocados desenvolveram trabalhos em suas distritais que colocaram Niterói nesse nível avançado de relacionamento”, afirmou o presidente do CCSN, acrescentando que o maior número de mudanças de delegados ocorreu nas DPs da cidade.

“Já não basta deixarem a cidade ser tomada pela bandidagem fugindo das UPPs no Rio? Já não basta deixarem nossos policiais sem nenhum recurso para manter suas delegacias tendo que colocar dinheiro do próprio bolso e fazer parcerias com entidades de classe, sociedade civil, prefeitura e empresas para manter o básico funcionando? O novo secretário de segurança e o chefe de Polícia Civil nunca participaram de uma reunião do CCSN, ou pelo menos atendeu em seu gabinete um de nossos representantes para debater o andamento dessas delegacias. Não podemos aceitar isso. Temos que ser tratados com respeito. O CCSN trabalha de forma voluntária, sem salários e sem verba pública mais com o apoio de grandes parceiros desta cidade. Peço a todos que cobrem dos nossos gestores, dos nossos vereadores, deputados, e do executivo o cancelamento dessas substituições e a apresentação de um parecer, justificando o motivo delas”, defendeu Leandro.

O delegado José William de Medeiros Pena Junior foi enviado para a 35ª DP (Campo Grande), Rodrigo Sebastian Santoro Nunes será o titular da DPCA-Niterói, Carlos Henrique Machado irá para a 82ª DP (Maricá), Julio Cesar Mulatinho Neto para a 129ª DP (Iguaba Grande), Carina da Silva Bastos para a 81ª DP (Itaipu), Juarez Alberto Knauer como Corregedor Regional para a 1ª CRP-Niterói e o delegado Pedro Henrique Brandão Medina para a titularidade da DPCA-Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 15 =