Conscientização para uso do cinto de segurança

Raquel Morais –

A Autopista Fluminense realizou na manhã desta quinta-feira (30) uma campanha para mostrar a importância do uso de cinto de segurança dentro dos ônibus: “Tô de cinto, tô seguro”. Alunos da rede pública de ensino participaram do evento panfletando material didático para os passageiros. Segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, o cinto de segurança pode reduzir em 45% o risco de morte se usado no banco da frente e em 75% no banco de trás.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) 45 mil pessoas morrem em acidentes de trânsito em todo o país, sendo 30% vítimas pela falta de cinto de segurança, sem contar as pessoas que ficam com lesões permanentes. Inspetores da especializada estiveram apoiando o evento, junto com representantes da Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans). Durante a inspeção dos coletivos os policiais vistoriaram os equipamentos de segurança. Após a vistoria, os alunos da Escola Municipal Altivo César, no Barreto, entravam nos ônibus e conversavam com os passageiros.

O inspetor da PRF, Francisco Paulo, explicou que por estar fora da área de circunscrição, qualquer irregularidade encontrada nos coletivos será comunicada para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para tomar as medidas corretas. “As pessoas não têm o costume de usar o cinto pela sensação de incômodo, que na verdade não significa nada. As pessoas são jogadas para fora dos veículos em casos de acidentes e isso pode ser revertido”, pontou.

Priscilla Rocha, chefe do departamento de educação para o trânsito da NitTrans, disse que cada vez mais acontecem acidentes por falta de cinto da segurança. “A maioria de mortes em acidentes de ônibus são pela falta do cinto, pois as pessoas acabam relaxando. O cinto de segurança não é somente na estrada, deve ser usado nos passageiros da frente e dos bancos de trás”, frisou.

A universitária Laís Corrêa, de 21 anos, mora em Petrópolis e estuda em Niterói e andar na estrada já é comum na rotina da estudante. “Gostei da ação e isso reforça a importância desse item de segurança”, explicou.

Segundo a concessionária, o uso do dispositivo para todos os ocupantes do veículo é obrigatório e o não cumprimento dessa norma é passível de multa. A infração por passageiro sem cinto é considerada grave pelo Código de Trânsito Brasileiro e gera a perda de cinco pontos na carteira. A lei é válida para todas as vias do território nacional, rodovias e cidades. Uma pesquisa realizada em 2015 pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que apenas 50,2% da população afirma sempre usar o cinto quando no banco traseiro de carro, van ou táxi. De acordo com pesquisa da Confederação Nacional de Transportes (CNT), apenas 2% dos passageiros de ônibus de viagem utilizam o cinto de segurança no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *