Condomínio erguido no antigo 3º BI anima comerciantes

Geovanne Mendes –

Passados dois anos e quatro meses de obras e muita polêmica envolvendo moradores de Niterói e São Gonçalo, que pediam a não derrubada do complexo do antigo 3º Batalhão de Infantaria (3º BI), na Venda da Cruz, já estão concluídos os 1.240 apartamentos em cinco prédios do programa Minha Casa Minha Vida. Segundo a Secretaria Municipal de Habitação de São Gonçalo, já foi enviada toda a documentação para a Caixa Econômica Federal e restam apenas algumas questões burocráticas a serem resolvidas, fazendo com que até dezembro as famílias cadastradas pelo município possam entrar em suas unidades. Faltam ainda as instalações da iluminação dentro do condomínio, que será feita pela Enel nos próximos dias.

Se antes havia desconfiança por parte de moradores da região, hoje a conclusão da obra e o bom andamento do condomínio é motivo de expectativa também para os comerciantes e moradores no entorno do projeto. Dono de uma pequena padaria em frente aos prédios, o comerciante Oswaldo Fagundes, de 35 anos, aguarda com ansiedade a vinda de novos clientes e espera aumentar em até 40% as suas vendas diárias.
“Estou muito animado, vai ser muito bom, serão pelo menos cinco mil moradores e isso, com certeza, trará uma movimentação muito grande para a região”, comenta o comerciante.

Quem também está esperançoso para a entrega das obras é o técnico em manutenção Floriano Espínola, de 45 anos. Ele tem um sobrinho que vive em área de risco em São Gonçalo e já teve a sua unidade garantida, após inscrição no projeto, e estima ver, em dezembro, seu sobrinho na nova casa.

“Meu sobrinho se inscreveu e foi aprovado pela Caixa Econômica Federal. Ele está muito feliz e tem a esperança de uma vida melhor, já que vive em um bairro muito perigoso e na extrema pobreza, agora é vida nova”, comemora.

O local possui uma área de quase 100 mil metros quadrados e fica na divisa de Niterói e São Gonçalo. O antigo 3º BI foi doado ao estado pelo Ministério do Exército, em 2010 serviu de moradia provisória para os moradores do Morro do Bumba, depois que ficaram desabrigados durante as chuvas de 2010.

A polêmica no início das obras se dá pelo fato de que os prédios do Exército eram antigos e muitas entidades e moradores protestaram contra a demolição no local, onde em 1917 funcionava o Colégio Aldridge, servindo depois em 1920 para a instalação do 3º BI.

“Os prédios eram antigos, arquitetura histórica e foi um absurdo eles destruírem o nosso passado, derrubaram centenas de árvores. Os prédios do 3° BI eram importantes por terem uma arquitetura do início do século XX. Tratava-se de uma estrutura arrojada, feita de concreto armado, lamentou um morador na época do início das obras.

Projeto
Cada casa será composta por dois quartos, sala, cozinha e banheiro. O condomínio terá guarita nas cinco entradas, playground, guarita, escola, creche, posto de saúde, bicicletário, biblioteca e ginásio e uma unidade do Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp).

Em nota, a Secretaria estadual de Obras informou que os equipamentos sociais, como um espaço destinado à atividade cultural e uma unidade de ensino profissionalizando, que ficarão sob responsabilidade do Estado; e um Centro de Referência de Assistência Social (Cras), sob administração do Município, também estão sendo finalizados.

2 thoughts on “Condomínio erguido no antigo 3º BI anima comerciantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =