Condomínio de SG registra mais de 20 casos de dengue, zika e chikungunya

Raquel Morais

Mesmo após denúncia de moradores do Conjunto Residencial Vista Alegre na Prefeitura de São Gonçalo, os casos de dengue, zika e chikungunya não param de aumentar. Cerca de 20 pessoas continuam com os sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Eles apontam um terreno abandonado como principal foco da doença. Lixo, mato, pneus e seis poços são alguns dos possíveis criadouros das larvas e a população pede mais efetividade da administração municipal, através do carro fumacê.

O aposentado João Nogueira, de 62 anos, está com dengue desde o início dessa semana. “Mais de 20 pessoas estão com dengue só dentro do condomínio. Pegar dengue nesse calor é um suplício e o pior é que não adianta eu fazer a minha parte se do lado da minha casa tem um verdadeiro depósito de lixo abandonado”, explicou.

O terreno em questão era de uma antiga cerâmica e que virou alvo, há anos, de uma disputa judicial, segundo relatos de moradores. “Já contamos seis poços abertos e apenas um conseguimos tampar. O lixo atrai roedores e acumula água e quando chove é um perigo”, comentou o mestre de obras Euclides Estevão, de 38 anos.

A Secretaria de Saúde de São Gonçalo informou em nota que esteve no último dia 16 no condomínio para eliminar criadouros do mosquito. O carro fumacê realizou o trabalho de bloqueio na área e profissionais com máquinas costais de pulverização estenderam a ação às residências. De acordo com os casos registrados, a maioria dos focos do mosquito se prolifera nas residências das pessoas.

“Os agentes orientam as pessoas e inspecionam a área, mas os moradores devem assumir a responsabilidade de manter o local bem cuidado, pois o mosquito se reproduz em apenas 10 dias. A vigilância constante é uma forma de reduzir a expansão dessas doenças e o prefeito José Luiz Nanci está nos cobrando ações dessa natureza em toda a cidade. Para isso, contamos com o apoio de todos”, comentou Dimas Gadelha, secretário de Saúde.

A Secretaria de Saúde informou que em 2016 foram notificados 9.231 casos suspeitos de dengue, 324 de chikungunya e 8.178 de zika em São Gonçalo. De janeiro a fevereiro de 2017 foram notificados 98 casos suspeitos de dengue, 32 de chikungunya e 99 de zika.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 14 =