Condições de Itacoatiara não desanimaram surfistas no Shock

A janela de competições do Itacoatiara Big Wave terminou na tarde de ontem.

As condições do mar frustraram um pouco os surfistas, que não encontraram a ondulação tão encaixada.

O alerta de ressaca da Marinha para este final de semana tinha previsão de duração apenas até às 9 da manhã de ontem.

Mesmo assim, os surfistas não desanimaram e conseguiram achar boas ondas.

Uma das atrações na laje do Shock, atrás da pedra do Pampo, Lucas Chumbo foi um dos destaques.

Além dele, Felipe Cesarano, o “Gordo”, e Valentim Neves conseguiram se destacar. Neves, inclusive, colocou seu nome na disputa com um tubo bem fundo, perto do fim da sua sessão.

Vale ressaltar que a região onde ocorreu a competição tem um fundo formado por pedras.

Confira algumas fotos da sessão deste domingo:

O Itacoatiara Big Wave vai premiar com R$100 mil a melhor onda entre todas as janelas da competição.

A primeira foi em julho perto do Costão, em Itacoatiara. Na ocasião, as ondas atingiram sete metros, e os surfistas precisaram entrar na água de jet ski pela Praia de Itaipu.

Mais uma chamada para os big riders deverá acontecer até o dia 31 de agosto, quando se encerra a janela.

Além dos surfistas já citados, também tentaram a sorte no Shock os big riders Lucas Fink, Kalani, e o niteroiense Gabriel Sampaio.

Para conseguir descer na forte onda da série, eles contaram com a ajuda dos jet skis.

Entre os pilotos estava Alemão de Maresias, que tem vasta experiência com ondas grandes, principalmente no “Canhão de Nazaré, em Portugal.

A modalidade que utiliza o veículo aquático é conhecida como town-in.

O IBW conta com o patrocínio da Prefeitura de Niterói, através da Secretaria de Esportes e Lazer, da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), e da Enel Distribuição Rio.

O evento também tem o apoio da Arenque Surfboards, IBMR Centro Universitário, Organics e E-Vianna Personal.