Como a fé ajuda no enfrentamento da Covid-19

Raquel Morais

Enfrentar os problemas com positivismo. Se agarrar em alguma crença para projetar uma cura. Rezar, pedir, orar. São muitos os mecanismos que as pessoas usam para viver o momento pandêmico com mais equilíbrio mental. Especialistas contam como manter a sanidade mental nesse momento de medo, pânico, ansiedade e incerteza e de que maneira a fé pode ajudar nesses enfrentamentos.

A médica epidemiologista e fil´sofa Ana Sodré, acredita que crer ajuda numa melhora substancial em relação ao enfrentamento da doença. “Quando a pessoa enfrenta momentos difíceis é preciso algum tipo de fé, seja natural ou sobrenatural Se a pessoa não acredita que existe uma solução natural ou sobrenatural, que ela pode resolver e buscar mecanismos e oportunidades, a pessoa entra em desespero. Todo o tipo de estresse ativa um mecanismo hormonal que é o hormônio do estresse, o cortisol. Em um momento difícil o organismo da gente se prepara para lutar ou fugir. No caso de enfermidade, em relação a Covid-19, existem vários mecanismos que vão atuar nesse momento”, explicou.

A também filósofa explicou ainda que entender o que é a doença é fundamental nesse momento e que existe muita confusão na informação que é passada. “A grande ferramenta do enfrentamento é o sistema imune. Esse sistema imune está sendo provado nesse momento. Quem cuidou da saúde, se alimentou direito, manteve as vacinas em dia, mantém a psiquê em ordem e quem crê numa divindade, em Deus, num propósito ou numa transcendência tem mais chances, por causa do reforço imunológico e da quietude da alma e do espírito. Esse  espírito é uma coisa que transcende, pode ser ativado por uma religião, ou não, mas por uma atitude da pessoa. Parte da espiritualidade transcende a religião, ela perpassa pela religião mas não se prende à religião. Ela pode ser ativada pela filosofia e até pela arte por exemplo”, contou a pós graduanda em neurociência.

O Padre Marcelo José, teólogo e mestre em psicologia social e desenvolvimento humano, contou que a religiosidade ajuda as pessoas a lidaram melhor com a situação e com os problemas. “Como Cristo diante do sofrimento soube lidar com resiliência. Tudo corre para o bem para aqueles que amam a Deus. Deus ajuda a ensinar com o esperançar do coração. A meditação ajuda a pessoa a ter paz interior. O medo acaba atrofiando a nossa ação. A meditação faz com a gente possa firmar o espaço diante da dificuldade e não deixar o medo tomar conta. É mais fácil para a pessoa que tem fé passar pelos momentos difíceis da vida”, garantiu.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 14 =