Comércio local é fomentado em Maricá com Feira Livre Solidária

O comércio local possui grande potencial de fomentar a economia de uma região e, em Maricá, isto foi explorado neste final de semana. A Prefeitura realizou neste sábado (30) mais uma edição da Feira Livre Solidária de Inoã. No local, 50 comerciantes da cidade puderam oferecer à população artigos de artesanato, gastronomia, roupas e especiarias, valorizando a produção local.

A Feira de Inoã acontece todos os sábados, das 8h às 17h, próximo ao acesso da passarela do bairro, no quilômetro 16 da Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106/sentido Maricá). A iniciativa é uma parceria das secretarias de Economia Solidária, Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher e Cultura.

“A feira em Inoã retornou recentemente e é uma grande oportunidade. Estamos em uma região periférica e conseguimos oferecer trabalho a moradores que estavam desempregados, além de produtos de qualidade à população. É um trabalho de auxílio que só traz orgulho”, garantiu a coordenadora da Feira Livre Solidária de Inoã, Cristina Soares.

Feirantes mostram os reflexos positivos do projeto

Os maricaenses que comercializam seus produtos na Feira Livre Solidária de Inoã reforçaram o impacto social da iniciativa, mostrando que a feira é para muitos a principal fonte formal de renda ou um complemento financeiro.

“Tenho um pequeno bazar de roupas e acessórios na feira e acho a iniciativa maravilhosa. Estou envolvida no projeto há 2 anos e ele é muito importante, principalmente para trazer um auxílio financeiro nesse momento de impactos da pandemia de Covid-19”, disse Maria Paula Oliveira, de 61 anos, moradora do condomínio Carlos Alberto Soares de Freitas (MCMV de Inoã).

A feirante Francisca Alves, de 46 anos, vende capas para almofadas e leva sempre os filhos João Emanuel (de 7 anos) e Pedro Lucas (de 5 anos) para apresentarem suas criações artísticas no local, reforçando o papel da criatividade no cotidiano das crianças.

“É essencial incentivar a criatividade nas crianças e, durante a pandemia, fiz os meninos se divertirem dentro de casa, utilizando a massa de modelar e a argila. Enquanto comercializo meus produtos, aproveito também para eles exercitarem a criatividade e mostrarem as suas criações, o que levou meus filhos a participarem da Festa Literária de Maricá (FLIM)”, ressaltou orgulhosa a mãe.

Visitantes utilizam a Moeda Mumbuca

Os moradores da região passeavam pela feira neste sábado, muitos aproveitando a folga do fim de semana prolongado junto à família. Esse foi o caso do designer Yuri Oliveira, de 24 anos, que foi conferir os produtos disponíveis e comprou com a moeda social Mumbuca.

“Estava fazendo compras com a minha filha e decidi passar na feira, pois eu não conhecia. Estou muito feliz em ver uma iniciativa como essa em Inoã, e hoje aproveitei a gastronomia utilizando a moeda Mumbuca. Na próxima semana voltarei para comprar uma bermuda que vi aqui”, afirmou.

Feira Solidária também no Centro, em Cordeirinho e em Itaipuaçu

O circuito de Feiras Livres Solidárias abrange os quatro distritos da cidade. Na região central do município, a feira ocorre aos domingos, na Praça Orlando de Barros Pimentel, a partir das 9h.

Em Cordeirinho, o projeto acontece aos sábados, das 14h às 20h, na esquina das ruas 107 e 90. Já em Itaipuaçu, a Praça do Ferreirinha sedia o evento aos sábados, das 15h às 22h. Os bairros de São José do Imbassaí e Ponta Negra estão previstos para serem inseridos no circuito de Feiras Livres Solidárias.

Foto: Katito Carvalho/Prefeitura de Maricá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.