Comércio ilegal de animais tem quase 300 caranguejos apreendidos

Para inibir a comercialização ilegal de animais a Secretaria de Meio Ambiente de São Gonçalo fiscalizou na manhã de hoje (24) as feiras de Alcântara e Neves com o apoio  do Grupamento de Proteção Ambiental (GPAm). Os agentes apreenderam 299 caranguejos-uçá. Desses, 226, sendo 157 machos e 69 fêmeas, foram reconduzidos à natureza em um local próximo à Praia das Pedrinhas.  Do montante, 73 animais foram encontrados já sem vida pelos agentes, na Rua Jovelino de Oliveira Viana. Não foi possível autuar os responsáveis, pois os mesmos evadiram do local. 

Fotos: Renan Otto

No Alcântara, assim como na semana passada, foram encontrados 56 caranguejos  sendo comercializados no período de defeso, em que atividades de caça, coleta e pesca esportivas e comerciais ficam vetadas ou controladas. Este período é estabelecido de acordo com a época em que os animais se reproduzem na natureza.

Após a apreensão, as equipes se dirigiram para a Rua Yolanda Saad Abuzaid para verificar possível comercialização de aves silvestres. No entanto, assim como na semana passada, foi observada a comercialização apenas de aves exóticas em que a venda é permitida. 

Fotos: Renan Otto

Na sequência, as equipes  visitaram a tradicional feira de Neves. No local, que recebe um grande número de visitantes, a apreensão foi ainda maior, com 170 caranguejos. Assim como no Alcântara, não foi possível identificar o responsável pela mercadoria.

A Secretaria de Meio Ambiente alerta que o período de defeso do caranguejo-uçá teve início no dia 1º de outubro e vai até 30 de novembro para machos e 30 de dezembro para fêmeas. Já no caso do caranguejo Guaiamum, o período vai de 1º de outubro até março de 2022.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =