Comércio espera alta de 4,5% nas vendas de material escolar

Raquel Morais –

Papelarias em Niterói já começaram a perceber o aumento nas vendas de produtos específicos para lista de material escolar. Pagamento a vista, reaproveitamento de itens que sobraram no ano passado, pesquisa de preço e compras online estão entre os métodos utilizados pelos pais que precisam comprar o material para os pequenos e querem economizar. A Câmara dos Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL-Niterói) estima um crescimento nas comercializações de 4,5% no primeiro trimestre de 2019 em comparação ao mesmo período desse ano.

O presidente da CDL-Niterói, Luís Vieira, reforçou que o maior movimento para lojas desses segmentos é a partir de 15 de janeiro.

“As vendas já foram antecipadas por algumas pessoas que inclusive usaram décimo terceiro salário para essas compras. Mas o ápice das vendas é de 15 de janeiro até o carnaval. Os estoques estão cheios e as lojas estão preparadas para esse período”, contou.

Mas o gerente de uma papelaria no Centro, disse que o movimento já está aquecido principalmente para compra de livros, cadernos e mochilas e a perspectiva é de crescimento de 20% nas comercializações. Unicórnio, lhama e super-heróis são os temas mais procurados como estampas para esses itens. Ele explicou também que a loja apostou nos descontos para atrair o público.

“Criamos grupos em aplicativos de mensagens que são administrados pelos vendedores e os pais que estão nesses grupos ganham descontos de 10% no pagamento no dinheiro, 7% no débito e 3% no crédito”, enumerou Flávio Nazário. Mas quem não troca mensagens com os vendedores também conseguem um ‘descontinho’ de 8% no pagamento em dinheiro e 5% no débito.

A enfermeira Michele Borges, 40 anos, usou de algumas táticas para economizar na hora de comprar a lista de material do seu filho. Ela disse que vai reaproveitar a mochila e o estojo desse ano, que ficou bem conservado. Ela também fez uma viagem para o exterior no meio desse ano e comprou canetas, lápis de cor e hidrocor com preços mais baratos. “Essas foram economias que fiz e que estão valendo a pena. Agora eu vou comprar tudo em uma papelaria só e parcelar no cartão de crédito”, pontuou. Já a engenheira Vera Rodrigues, 44 anos, optou por comprar os itens onde achar mais baratos. “Vou resolver até a virada de ano todos os itens da lista escolar. Prefiro comprar em vários lugares e aproveitar as promoções e pedir descontos”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *