Comerciantes ainda comemoram vendas de itens para carnaval

Comerciantes continuam animados com as vendas de itens para o carnaval. Apesar da data festiva já ter passado, a cidade ainda respira os dias de Momo e até o final de semana o setor espera vender mais. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói informou que a estimativa inicial de vendas nesse período está acima da meta de 3,5%. A movimentação estimada é de 4% a 4,5% acima do resultado obtido no mesmo período do ano passado. Outro dado interessante é que para o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 59% dos brasileiros estão otimistas com futuro da vida financeira para os próximos seis meses.

“A entidade percebeu uma procura muito grande por artigos relacionados ao carnaval, especialmente no setor de vestuário e calçados, com o comércio de fantasias e acessórios. Além disso, os blocos de rua e os desfiles das escolas de samba movimentaram as principais áreas da cidade, o que influenciou positivamente também os setores de bebidas, alimentação e o turismo local”, pontuou o vice-presidente da CDL-Niterói, Manoel Alves Júnior.

A gerente da loja Festa Encantada, no Centro, concorda com as pesquisas. “Vamos deixar a área de vendas de carnaval até o final de semana e depois vamos começar a estocar o que sobrou e investir em itens para Páscoa. Forma para doces, como pirulitos, embalagem para ovo de colher e forma de silicone são os itens mais procurados para quem vende doces nessa época”, explicou Natasha Alves, 25 anos.

De acordo com o levantamento do SPC Brasil, a passos lentos o humor do brasileiro com a economia do país e com a sua própria condição financeira vem apresentando melhoras, embora ainda permaneça em um patamar baixo. De acordo com a sondagem, 78% dos brasileiros avaliam o atual momento econômico do país como ruim contra apenas 3% que consideram a situação ótima ou boa. Para 19%, a situação é regular. “Mas isso dependerá, fundamentalmente, do aumento de vagas de emprego e ganhos reais de renda, depois de um longo período de queda”, finalizou o presidente, José Cesar da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *