Assaltos a ônibus em Niterói aumentam em 73,8%

Na mesma semana em que uma tentativa de assalto a ônibus resultou na morte de dois bandidos e feriu um passageiro com um tiro no pé, que recebeu alta do Hospital Estadual Azevedo Lima, na última sexta (30), dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) indicam que, na comparação entre os três primeiros meses de 2020 e 2021, Niterói é o município da região metropolitana que apresentou o maior crescimento em ocorrências de roubos em coletivos, com um aumento percentual de 73,8% no número de registros.   

Os momentos de terror vividos pelos passageiros que estavam no ônibus da linha 567 (Candelária / Venda das Pedras), da viação Rio Ita, que vinha do Rio e seguia com destino a Itaboraí, contribuirão para aumentar essa triste estatística.

No entanto, como esclarece o tenente-coronel Sylvio Guerra, comandante do 12º BPM (Niterói), os dados divulgados pelo ISP estão muito distantes de reproduzirem a realidade do munícipio de Niterói. “Isso para mim é novidade. É preciso verificar onde ocorreu esse aumento”. Segundo Guerra, os assaltos a ônibus não acontecem dentro de perímetro urbano da cidade. “Os roubos que acontecem em Niterói são todos na periferia. Esses dados são muito estranhos. Nós não temos nenhum assalto nos ônibus que rodam em Niterói”, garante o comandante do 12º BPM.

Segundo Guerra, os assaltos a ônibus em Niterói acontecem nos corredores viários que cruzam a cidade, se referindo à Rodovia Governador Mário Covas (BR 101) e à Rodovia Amaral Peixoto (RJ 104), que são vias de acesso aos municípios de São Gonçalo, Maricá e Itaboraí. A informação apresentada pelo comandante confere com os dados estatísticos apresentados pelo próprio ISP.

Tenente-coronel Sylvio Guerra, Comandante do 12º BPM (Niterói)

Quando consideramos os registros de roubos em coletivos por delegacias, é possível observar que apenas duas delegacias de Niterói apresentaram aumento no número de casos. A 76ª DP (Centro), em março de 2020, teve 2 ocorrências e em 2021 esse número subiu para 6, enquanto a 78ª DP (Fonseca), em março de 2020 registrou 4 ocorrências e em 2021 viu esse número subir para 22 casos. Curiosamente, ambas as delegacias se encontram na área de abrangência dos corredores viários que foram citados por Guerra. As demais delegacias de Niterói, com exceção da 79ª DP (Jurujuba), que registrou um único caso em março de 2021, reduziram a zero seus registros de assalto a ônibus, com destaque para a 81ª DP (Itaipu), que havia registrado 3 ocorrências em março de 2020 e agora, em 2021, não registrou nenhum caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + quatro =