COM DIVULGAÇÃO DAS ACUSAÇÕES, GOVERNO PÕE CORDA NO PESCOÇO

Com divulgação das acusações, Governo põe corda no pescoço

Ao liberar à divulgação 23 itens básicos das acusações à atuação do Governo, a serem defendidas pelos Ministros na CPI da Pandemia, o governo federal colocou o próprio pescoço à disposição dos seus algozes e das multidões que aplaudem ou assistem a atos de execução sumária.

Os ítens elencados se assemelham, ao termo de reconhecimento às acusações formuladas, e expõem ao mundo a gravidade da situação brasileira. Tornou-se um libelo e reduziu as forças dos encarregadas da defesa, mesmo nelas estando generais com “status” de oficiais da realeza, apesar da sua arrogância não demonstrar temor diante da possibilidade da queda da bastilha.

Somente uma inesperada e audaz atuação de um Zorro poderá surpreender, com uma espada aliviadora da asfixia provocada por uma corda.

O mundo estará atento à reação capaz de surpreender as multidões.

Se escapar da condenação, ele poderá merecer um imponente monumento, e não apenas uma estátua como a de Tiradentes.

Maio para os “cinquentões”

Encerrando-se este mês o ciclo da imunização das pessoas com mais de 60 anos, maio começa com as atenções voltadas para as pessoas de 59 a 50 anos de idade, com esperança de atingir a todos antes do fim do quinto mês do ano.

Há esperança de chegada de muitas doses, e o período será marcado pela convocação da grande legião, beneficiada com a primeira aplicação. E não se deve deixar passar o tempo determinado para completar a imunização com a segunda dose.

A Coronavac exige um espaço intermediário de 14 a 21 dias entre as aplicações, e a AstraZeneca é mais demorada. Pessoas atendidas no começo de março, tem o agendamento marcado para o final do mês de maio ou começo de junho.

Valeu o isolamento

Apesar das manifestações dos negacionistas, e dos afetados pelo enfraquecimento comericial de suas empresas, o duro e curto regime de isolamento imposto por autoridades estaduais e municipais, foi altamente compensador e favorecido pela continuidade da vacinação num ritmo um pouco mais acelerado.

Já saimos da dramática fase de três mil mortes por dia. A redução do contágio, nos dias seguintes às medidas cautelares, foi cointinua. O dado oficial da noite de ontem registrava……..

Niterói ficou próximo de sair da faixa de 10 pontos,o que lhe daria condições para novas medidas de afrouxamento das restrições de circulação.

Os lados positivos

Vacinação drive thru na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), zona norte do Rio. A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos.

Praticamente, todos os idosos acamados ou internados em instituições de assistência, bem como quase todas as pessoas classificadas como “trabalhadores na àrea da saúde” já receberam a primeira dose, e grande parcela completou o ciclo imunizatório.

Os postos não foram mais procurados por deficientes ou por quilombolas.

Já não há temor de esgotamento das vagas para as enfermarias e UTI´s.

As equipes hospitalares trabalharam, intensamente, durante um ano e dois meses, sem férias. Já merecem a ampliação de uma escala de repouso, desde que as boas notícias atuais não gerem um relaxamento no comportamento da população.

Mais um

Após assumir o Curso Marilia Mattoso, em Niterói, o grupo economico-educacional Insight assumiu o tradicional colégio mineiro “Magnum Cidade”, há 27 anos fundado e dirigido por um casal de educadores de Belo Horizonte.

O grupo, ligado ao BTG Pactual, chegou a 52 unidades, mas existem grupos mais avantajados assumindo as tradicionais escolas particulares,

As escolas públicas e as religiosas precisam avaliar este dominio e suas consequências.

O rumo de Mourão

O vice-presidente da República e presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Hamilton Mourão, fala à imprensa, após a terceira reunião do colegiado, no Palácio Itamaraty em Brasília

Com o falecimento de Levy Fidelix, fundador e presidente do PRTB, o vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, tende a buscar uma nova legenda para levar à frente o seu projeto de concorrer à sucessão de Jair Bolsonaro.

Levy Fidelix estruturou o partido com igual objetivo, tendo concorrrido ao Planalto em 2010 e 2014, mas perdeu 10 eleições e nunca conquistou um mandato.

O seu partido vive a ameaça de extinção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − quatro =