Clube Mauá pode ser usado como hospital de campanha no combate ao coronavírus

A Prefeitura de São Gonçalo não descarta a possibilidade de utilizar o Clube Mauá como hospital de campanha em caso de avanço do coronavírus no município. Em situação de emergência, pelo período de 180 dias, até o momento, a Secretaria Municipal de Saúde monitora o quinto caso confirmado pelo covid-19. Trata-se de uma idosa, 94 anos, moradora do Centro, que está internada em uma unidade privada. Até o momento, 469 casos suspeitos foram notificados.

As outras pessoas infectadas são uma profissional que atua na rede de saúde da cidade do Rio de Janeiro, moradora do Porto Novo, 26 anos; uma mulher de 32 anos que acabou de voltar de viagem aos EUA e seu namorado, de 35 anos, ambos do Amendoeira, além de um homem de 32 anos, profissional de saúde e morador do bairro Mutuá. Os quatro estão em isolamento domiciliar com acompanhamento da equipe de saúde do município.

Conversas já estão sendo feitas com o Comando Militar do Leste, que já colocou à disposição da cidade a estrutura do Exército. Segundo a Prefeitura, a príncipio o Clube Mauá não será utilizado como hospital de campanha. “O presidente ofereceu o espaço e aceitamos para caso seja necessário, mas teremos a princípio o Hospital Luiz Palmier, Hospital Franciscano N. S. das Graças e o Hospital de Campanha que o estado deve confirmar para São Gonçalo. No Mauá, seriam construídas enfermarias coletivas. mas lembrando, não é o foco no momento”, disse em nota a Prefeitura.

O prefeito José Luiz Nanci (Cidadania) voltou a fazer um apelo para que aglomerações sejam evitadas. “A população precisa se manter em quarentena, evitando deslocamentos desnecessários para que não ocasione aumento na transmissão do Coronavírus”, pediu.

ATENDIMENTO NAS RUAS

Atualmente, 945 pessoas do município são atendidas durante as ações do Consultório na Rua. Nesta sexta-feira (27), a equipe esteve na Praça da Trindade, para imunizar pessoas em situação de rua que vivem no local, contra a gripe Influenza. Na próxima semana, a equipe irá percorrer as ruas do bairro Neves, Alcântara e Zé Garoto.

A atuação na rua é o principal território utilizado pela equipe do programa, que com um olhar diferenciado, percebe, procura e se preocupa em ajudar e atender seus pacientes. Isso porque os profissionais realizam atendimentos itinerantes dando assistência aos moradores em situação de rua e usuários de drogas, oferecendo cuidados em saúde.

“Somos a porta de entrada dessas pessoas ao atendimento médico. Muitos apresentam doenças de pele e machucados. Sozinhos não iriam a uma unidade de saúde”, explica a coordenadora do projeto, Lidiane Salles. Entre as atividades de rotina realizadas pela equipe estão a aferição da pressão arterial, teste de glicose e marcação de consultas para atendimento com psicólogos, clínicos gerais, dentistas, cardiologistas, entre outras especialidades. Composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e técnicos de enfermagem, a equipe circula por todo o município atendendo de segunda a sexta-feira.

Na próxima segunda-feira (30), começa o atendimento no Centro de Referência ao Atendimento ao Coronavírus, no bairro Zé Garoto. A Unidade realizará pronto atendimento para casos gripais e suspeitas de Coronavírus (Covid-19) das 8h às 20h. Outras unidades serão abertas gradativamente, nos bairros Venda da Cruz e Vista Alegre. O Hospital Luiz Palmier (HLP), no Zé Garoto, que também está sendo preparado para ser a unidade de referência e internação no combate à pandemia, abre na próxima semana para os atendimentos de referência.

São Gonçalo mantém aulas suspensas até 10 de abril

As aulas nas escolas da Rede Pública Municipal de Ensino de São Gonçalo continuarão suspensas até o próximo dia 10 de abril. A determinação consta no decreto assinado pelo prefeito José Luiz Nanci e publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (27). O objetivo, segundo o texto, é resguarda o interesse da coletividade na prevenção do contágio e no combate da propagação do novo Coronavírus (Covid-19) no município.

A suspensão das aulas faz parte das ações de proteção e recuperação de saúde individual e coletiva, conforme estabelece a Constituição do Estado do Rio de Janeiro, em seu artigo 289, inciso IV.

3 comentários em “Clube Mauá pode ser usado como hospital de campanha no combate ao coronavírus

  • 29 de março de 2020 em 04:19
    Permalink

    Temos 5 Hospitais com mais de 100 leitos.
    Todos jogados no lixo.
    Inclusive o do Vila Tres imenso.
    Tem o Vila Paraiso.
    Tem Santa Maria em Alcantara.
    Nossa Senhora das Neves em Neves
    Casa de Saude Modelo em Porto Novo
    Antigo Nossa Senhora de Fatima
    ao lado do ICBEU e do antigo FORUM
    Inclusive esse ai da foto jogado as traças.
    Na Bahia ate motel virou hospital.
    Aqui terreno baldio no Colubande local de alagamento e boca de fumo com tiroteio sera local improvisado em Hospital de Campanha de lonas, pelo Prefeito por ser barato e o dinheiro vai pro partido.
    O Povo tem que opinar e nao aceitar.

    Resposta
  • 30 de março de 2020 em 09:46
    Permalink

    Não acho coreto o prefeito de São Gonçalo investir dinheiro no Clube Mauá para uma possível pandemia de Covid 19.
    E precisa investir no Pronto Socorro,abrir mais UTI.
    A maternidade de Alcântara está parada,o do Vila Três não terminaram a obra e o hospital do Paraíso está desativado. Eni investir num Clube e desvio de dinheiro na certa. Ele não está olhando para a população.

    Resposta
  • 9 de abril de 2020 em 21:18
    Permalink

    Será que a população de São Gonçalo já tomou conhecimento que o prefeito o Sr. Jose Luiz Nanci, assinou no dia 03/02/20 na sede da Secretaria estadual de Saúde, o termo de cooperação técnica que irá enviar ao município o valor de R$18 milhões em verba para custear as obras e os equipamentos de estruturação da policlínica do Vila Três?
    A pergunta é: quando será dado inicio a essa obra, já que se passou dois meses?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *