Clodoaldo Silva apoia busca por incentivo à inclusão da pessoa com deficiência em Niterói

Niterói recebeu na manhã desta sexta-feira (18) a visita do campeão paralímpico de natação Clodoaldo Silva, que participou do encontro entre a equipe da Secretaria de Esportes do município e representantes do Instituto Carlos Augusto Bittencourt (Incab) para alinhar projetos esportivos voltados às pessoas com deficiência. A entidade, que já atua na cidade em ações pontuais, fechou parceria com a Prefeitura, através daquela pasta, para respaldar a aprovação de seu pedido (já protocolado) de benefício pela Lei Federal de Incentivo ao Esporte. A Lei nº 11.438/2006 permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

O Incab conta hoje com duas empresas parceiras de seu projeto Niterói Paradesportivo que, fazendo uso de cotas, contrataram, via CLT, 32 atletas portadores de deficiência que ficam à disposição do instituto, desenvolvendo as atividades paradesportivas. Já os professores e técnicos são voluntários, exceto um deles que, por ser portador de deficiência, está entre os contratados de uma dessa empresas, sendo assim remunerado. São três unidades de treinamento: a bocha no Complexo Caio Martins, o futebol de sete no Praia Clube São Francisco, jiu-jitsu na Academia Luiz Paulo Jiu Jitsu Team FIT, o tênis para cadeirante no Itaquá Soccer e o tênis de mesa no Clube Fluminense, no Centro.

“Em alguns desses locais, que são temporários, os atletas pagam para treinar, o que é um transtorno para muitos. Já estamos em negociações com outros clubes que sinalizaram interesse em participar do projeto, então a partir do próximo ano possivelmente teremos mais duas ou três novas unidades de treinamento”, conta Raphael Emilião, presidente do Incab, destacando que vários desses atletas possuem títulos importantes. “Com a aprovação da lei de incentivo, o fechamento de parcerias e o patrocínio de verbas diretas, pretendemos ampliar a médio prazo o alcance para cerca de 180 atletas e a capacitação de profissionais com cursos ministrados pela Ande, a Associação Nacional do Esporte para Deficientes, e ampliaríamos nosso escopo para nove modalidades”.

O coordenador de projetos especiais do Incab, Rafael Souza Couri, ressalta que o objetivo desse trabalho, mais do que o desempenho dos atletas, é a inclusão. “O trabalho com os atletas é importante, mas nossa preocupação maior é acabar com o preconceito das famílias dos portadores de deficiência que desconhecem a capacidade deles de desempenharem atividades esportivas, em um cenário cujas oportunidades já são escassas e quando acontecem são pouco divulgadas. A sociedade precisa saber que a pessoa com deficiência pode ser campeã”, assegura ele, ensejando um centro de atendimento ao atleta paradesportivo em Niterói.

Conhecido como o Tubarão das Piscinas, o nadador de 41 anos coleciona mais de 700 prêmios em competições, sendo 14 medalhas paralímpicas – seis ouros, seis pratas e dois bronzes. Contudo, a primeira delas foi no futebol, em um torneio escolar, quando defendia o gol usando muletas. “Todos os alunos ganharam medalhas pela participação, inclusive eu, que fiquei em último lugar”, relembra ele, com bom humor. Nascido em Natal, adquiriu paralisia cerebral devido à falta de oxigenação durante o parto, o que afetou seus membros inferiores. Sua despedida da natação profissional em 2016 não poderia ter mais alto estilo: foi o escolhido, entre centenas de atletas, para acender a pira paralímpica de abertura dos jogos do Rio de Janeiro. Desde então, dedica-se a projetos próprios de inclusão social e de consultoria a grandes empresas no tema da acessibilidade, além de assinar artigos em páginas de internet.

“É uma grande chance para empresas de qualquer porte enxergarem a importância de ter seu nome ligado a um projeto ter sua marca vinculada a um grande projeto e demonstrar sua responsabilidade social”, acredita Clodoaldo, que também dá consultoria aos diretores do Incab, que não são portadores de deficiência. Presente no encontro, o vereador e ex-secretário municipal de Esportes, Luiz Carlos Gallo, garantiu seu apoio ao projeto e à parceria com o governo, revelando ainda que já tem redigidas emendas legislativas para viabilizar e ampliar a implantação do projeto. Questionado por Gallo sobre a possibilidade de se candidatar a algum cargo público eletivo e representar politicamente seu segmento de atuação, o nadador paralímpico diz que ainda não é o momento. “Sou tão envolvido nos projetos e amo tanto o que faço que ainda não parei pra pensar nisso. Mas não disso que dessa água não beberei”, admite ele, lembrando que na próxima terça (21) comemora-se o Dia da Pessoa com Deficiência e na quarta (22) o Dia do Atleta com Deficiência.

O secretário municipal de Esportes, Robert Voss, demonstrou alegria com o estreitamento de relações: “É de suma importância que os deficientes se sintam incluídos, principalmente através dos esportes adaptáveis, pois trata-se de inclusão social. A Secretaria dá, assim, passos efetivos em prol da atividade esportiva adaptável”, garantiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 17 =