Clínicas particulares já oferecem vacinas contra a dengue

Aline Balbino

Algumas clínicas particulares de Niterói já estão oferecendo vacinas contra o vírus da dengue. O valor é um pouco salgado, R$ 300 por dose. O medicamento que é fabricado pelo laboratório francês, Safoni Pasteur, está disponível apenas para pessoas entre nove e 45 anos de idade. O remédio Dengvaxia chegou nas clínicas da cidade no início de agosto e ainda é pouco conhecido. Ainda não há data para que o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibilizar o remédio, pois ainda está em fase de testes nos laboratórios da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Por vir de fora do país, é preciso marcar com antecedência a vacinação. A Fiocruz informou que os medicamentos são distintos.

Segundo Mirian de Andrade, administradora da Clínica Clipe, em Icaraí, a procura ainda tem sido pouca até porque muita gente não sabe da comercialização do remédio. De agosto até agora, apenas cinco pessoas se imunizaram.

“Já aplicados cinco doses. A procura tem sido pequena acho que pela falta de divulgação. Estamos cobrando R$ 300. Um preço justo já que o produto é importado. A vacina pode ser aplicada tanto em adulto quanto em criança”, disse.

Conheça a vacina A Dengvaxia – A vacina contra dengue 1, 2, 3 e 4 (recombinante, atenuada) foi aprovada pela Anvisa. Podem se vacinar pessoas entre nove e 45 anos de idade. Os limites foram determinados com base na segurança da vacina obtidas após diversos estudos clínicos. Para crianças com menos de nove anos, o risco de complicações mais sérias ainda não foi determinado; para aqueles com mais de 45 anos de idade, não há dados suficientes para garantir a segurança da vacina. A vacina não protege contra os vírus Chikungunya e Zika. O esquema de vacinação aprovado consiste de três injeções a serem administradas em intervalos de seis meses. Quem estiver com dengue não pode tomar a vacina, ela previne e não cura.

Butantan também faz testes – Mais quatro estados brasileiros começaram a testar a terceira e última etapa da vacina da dengue, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan. Os ensaios clínicos começarão no dia 5 de outubro em Brasília e Cuiabá e, no dia 19, no Recife e em Belo Horizonte. Até este momento, os testes envolvem 17 mil voluntários em 13 cidades brasileiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =