Cineastas de Niterói e São Gonçalo fazem itinerância através do ‘Encontro de Cinema Negro’

A partir das histórias e da Ancestralidade preta presente em seus quilombos, personalidades e lutas de cada lugar, a Itinerância do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul  dá luz ao que por anos foi invisibilizado e até mesmo negado pelas vias oficiais em um programa de seis episódios. Com início hoje (4) os episódios vão até a segunda-feira (9) e serão exibidos Nova Iguaçu, São João de Meriti, Niterói, São Gonçalo, Cabo Frio e Búzios e, em formato online, mostrarão narrativas e contribuições negras.

“A tecnologia começou a se fazer parceira e hoje, temos a sensação de estarmos inaugurando uma nova etapa híbrida e popular que certamente nos acompanhará por outras edições somando-se a todas atividades presenciais, que voltarão em lugares abertos ou fechados, e nos levarão também à públicos incríveis que nunca nos assistiram pelo Brasil.” – Biza Vianna

Dando os primeiros passos de retomada cinematográfica após vivenciarmos a pandemia do Covid-19, o Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul consegue concluir suas atividades propostas. E, para a seleção dos filmes utilizou como base as identificações dos artistas por temas e territórios, seus pertencimentos e os elementos simbólicos que norteiam suas cinematografias

“O contexto adverso nos desafiou a trilhar um caminho que nos permitiu usar as conexões virtuais criando uma tecnologia do afeto e do bem viver.” – Viviane Ferreira

O projeto Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul foi contemplado no 4º Edital de Projetos Culturais do Instituto CCR e prevê itinerância online com exibição de filmes, homenagem e referências culturais em municípios atendidos pelas Unidades de Negócio CCR NovaDutra, CCR ViaLagos e CCR Barcas,  potencializando e somando forças com o Centro Afro Carioca para dar voz à territorialidade que suas estradas já interligam. Com audiovisual, a conexão entre as cidades será fortalecida neste projeto, uma vez que apresenta feitos e histórias pouco contadas e divulgadas.


Em São João de Meriti e Nova Iguaçu, foram priorizados filmes de realizadores que são cria desses lugares; Em São Gonçalo e Niterói foram selecionadas as produções de cineastas que escolheram essas cidades como cenário por uma relação afetiva, e também filmes que  valorizam personalidades históricas e referências culturais do Rio de Janeiro; Cabo Frio e Búzios a proposta foi trazer a vivacidade desses territórios, através de filmes que evocam o mar, a terra, o mangue e a praia como elementos norteadores dos seus símbolos imagéticos.

Confira a programação:

Nova Iguaçu – 04/08

  • ELEGUA (2018)

Gênero: Drama

Sinopse: Após anos afastado devido à violenta morte do irmão, um renomado jornalista retorna para cuidar da mãe, que sofre uma grave e desconhecida doença. A visita de dois estranhos desperta a suspeita de que algo sobrenatural se abateu sobre ela

  • GUARDIÃO DOS CAMINHOS (2019)

Gênero: Experimental

Sinopse: Caminhos abertos para o mensageiro passar

  • JOÃOZINHO DA GOMÉA – O REI DO CANDOMBLÉ (2019)

Gênero: Documentário

Sinopse: O filme apresenta Joãosinho da Goméa como narrador principal de sua história. Com músicas cantadas por ele, performances provocadoras e arquivos diversos que ressaltam o quanto ele é importante para as religiões de matriz africana. A Rainha Elizabeth II disse que se o candomblé tivesse um rei, esse seria Joãosinho da Goméa, o Rei do Candomblé.

  • VÍRUS AFRICANO (2011)

Gênero: Documentário

Sinopse: Vírus Africano é um filme sobre o empoderamento a partir do descobrimento da terra mãe.

  • CAMELÔS (2018)

Gênero: Documentário

Sinopse: Um percurso sensorial na cidade do Rio de Janeiro tendo os camelôs e artistas de rua como personagens dessa cartografia urbana na qual passado e tempo presente se atravessam.

São João de Meriti – 05/08

  • EU NÃO NASCI PARA SER DISCRETA (2018)

Gênero: Docudrama

Sinopse: Jovens representando descendentes de negros, orientais, índios e judeus falam como é difícil ser afeminado num mundo machista até mesmo no meio LGBTQI onde há certa exigência em ser discreto para poder se relacionar afetivamente e ter uma boa convivência na sociedade em geral.

  • POR TRÁS DAS TINTAS (2019)

Gênero: Experimental

Sinopse: A partir do séc. XVII no Brasil, foram criadas obras de arte com cenas de escravização inseridas em paisagens que são tentativas de descrições eurocêntricas idealizadoras da escravidão como um mundo exótico e até mesmo bonito de apreciar

  • DOCES SONHOS (2017)

Gênero: Documentário ficcional

Sinopse: O documentário ficcional aborda a relação de mãe e filho e as dificuldades de subsistência de famílias pretas periféricas geográfica ou social. Com relatos de mulheres-mães-pretas das favelas da Maré que contam suas histórias de posicionamento, resistência e perdas. (Re)construindo uma narrativa anacrônica, familiar a todos os povos pertencentes à diáspora negra.

  • QUARENTANA NOIR (2020)

Gênero: Ficção

Sinopse: O mundo enfrenta uma pandemia. Muitas pessoas assim como Macário, entram em surto durante a Quarentena causada pelo Corona Vírus. Suspense e adrenalina com elementos da técnica Noir.

  • TECNOFAGIA (2021)

Gênero: Experimental

Sinopse: Questionando o passado e futuro, a memória e a opressão, acompanhamos quatro narrativas sobre família, território, direito à vida e ancestralidade. Segundo filme da trilogia da tecnologia ancestral.

Niterói – 06/08

  • ANICETO DO IMPÉRIO EM… DIA DE ALFORRIA…? (1980)

Gênero: Documentário

Sinopse: Compositor e fundador da escola de samba Império Serrano, fala de sua intensa produção musical, inspirada na música dos escravos do século XVIII, e de suas lutas sindicais como estivador do cais do porto.

  • LUA (2017)

Gênero: Documentário

Sinopse: Documentário onírico sobre as vivências de infância e o momento de sua transição de gênero de Lua Guerreiro, trans, não binária que se expressa pelo que é considerado feminino. … No chão de lama, mulheres compartilham os seus vínculos e vivências com a maré, a pesca, e a Ilha de Deus.

  • MINHA HISTÓRIA É OUTRA (2019)

Gênero: Documentário

Sinopse: O amor entre mulheres negras é mais que uma história de amor? Niázia, moradora do Morro da Otto, abre a sua casa para compartilhar as camadas mais importantes na busca por essa resposta. Já a estudante de direito Leilane nos apresenta os desafios e possibilidades de construir uma jornada de afeto com Camila.

  • FRANCISCA (2018)

Gênero: Ficção

Sinopse: Francisca, conhecida historicamente como Xica da Silva, cansada de ouvir tantos equívocos espalhados sobre sua vida retorna em pleno século XXI para contar sua própria história. A personagem ganha vida através dos corpos de diversas mulheres negras que se identificam com sua trajetória e luta. E que, por respeito a memória e ancestralidade da diáspora africana, questionam os estigmas impostos por estudiosos sobre Francisca.

São Gonçalo – 07/08

  • 1º TURNO/1°ROUND (2021)

Gênero: Ficção

Sinopse: Beto e Thati se reencontram no dia da eleição municipal, após 15 anos sem se ver, e passam a limpo suas utopias, afetos e visão de mundo, entre máscaras e distanciamento social.

  • TIA LÚCIA (2019)

Gênero: Documentário

Sinopse: Um passeio pela vida e obra de Lucia Maria dos Santos, a Tia Lúcia, figura de proa da região portuária do Rio de janeiro. Uma homenagem à vida de uma das mais importantes personalidades da Pequena África.

  • CAROLINA (2003)

Gênero: Documentário

Sinopse: O seu diário da favela, escrito dentro da barraca onde morava, denunciava a fome, o preconceito e a miséria. Intitulava-se  Quarto de Despejo tornou-se um sucesso em 1960, tendo sido publicado em mais de 40 países e traduzido para 13 idiomas. Carolina Maria de Jesus, negra e moradora de uma favela, apesar do reconhecimento, morreu esquecida e pobre.

Cabo Frio 08/08

  • IBIRI, TUA BOCA FALA POR NÓS (2009)

Gênero: Documentário

Sinopse: O vídeo retrata a vida de seis irmãs descendentes de escravos e nascidas em Papicu, região de São Pedro da Aldeia, da qual Iguaba Grande fazia parte. Depois de serem expulsas de forma violenta de sua casa, elas se escondem na mata, até conseguirem um pedaço de terra. Marcadas pela injustiça sofrida, fecham-se em seu pequeno mundo, do qual saem apenas para vender o pouco que podem cultivar.

  • RECEITA DE CARNGUEJO (2020)

Gênero: Drama/ ficção

Sinopse: Após a morte do pai, Lari e sua mãe vão passar dias na praia e resolvem cozinhar carangueijos e os bichos aos poucos transformam-se em seres humanos

  • (ENTRE) TECER (2019)

Gênero: Experimental

Sinopse: Desaguando em uma colcha de memórias nascente do ato da costura de tecidos e roupas familiares, (Entre)Tecer apresenta as vozes, as marcas e os caminhos percorridos pelos avós maternos da performer.

  • FÉ MENINA (2017)

Gênero: Ficção

Sinopse: O filme traz como tema central uma experiência-vivência que conecta periferias, coletivas, úteros, estéticas, memórias, inspirações em um ritual feminino que celebra a ancestralidade e desperta o potencial negro rodado no território de Pedra de Guaratiba. Nesse filme foram reunidas artistas do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Rio Grande do Sul, representantes de Coletivas pretas e periféricas, que investigam estética e poeticamente a expressão feminina negra

Búzios – 09/08

  • DIALEMI (2013)

Gênero: Ficção

Sinopse: Uma casa à beira-mar. Um Homem, escultor que ali vive sozinho. Ele está sem inspiração. Uma tarde, ELA, uma mulher misteriosa, aparece. Ele estava esperando por ela. É um filme sobre a criatividade e sobre o amor. Sobre a inspiração que alguém desfruta. Dialemi significa “meu amor”.

  • GOLDEN FISH / AFRICAN FISH (2018)

Gênero: Documentário

Sinopse: Com o aumento da concorrência estrangeira, pescadores artesanais e trabalhadores migrantes resistem para garantir a segurança alimentar em vários países africanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − quatro =