Cine Nikiti apresenta longa-metragem sobre imigrantes

O Solar do Jambeiro apresenta na próxima quarta-feira, 16 às 19h, mais uma edição do projeto Cine Nikiti, trazendo o longa “A Cidade Onde Envelheço”, da diretora Marília Rocha, que narra a história de duas amigas portuguesas que migram para o Brasil com o objetivo de fugir da crise econômica que atingia seu país. O filme foi vencedor do prêmio de melhor longa-metragem e direção no Festival de Brasília e de uma estatueta no Festival de Cinema da América Latina de Biarritz. Após a sessão haverá bate-papo.

No longa de Marília Rocha, uma jovem portuguesa que vive no Brasil recebe em sua casa em Belo Horizonte uma amiga também portuguesa com quem já não tinha contato. Desse reencontro surge uma profunda ligação entre as duas mulheres, vividas pelas atrizes Francisca Manuel e Elizabete Francisca Santos: enquanto uma lida com a saudade irremediável de casa, a outra vive uma aventura em um novo país.

A natureza crítica de Francisca leva a alguns questionamentos sobre o modo de ser do brasileiro, mas sempre com uma leveza típica de um filme solar. Por outro lado, há também uma certa melancolia, retratada pela saudade de casa e o reconhecimento íntimo de que tal desconforto nada mais é do que a dificuldade de aceitar aquilo como seu.

A Cidade Onde Envelheço, quarto longa-metragem e primeira incursão ficcional de Marília Rocha, surgiu do convívio pessoal de Marília com imigrantes portuguesas que vinham a Belo Horizonte tentar uma nova vida. Era um momento em que o Brasil ainda vivia um cenário de prosperidade socioeconômica e de otimismo. “(Hoje) Esse país não é mais destino de sonho nem para quem está fora nem para quem está dentro”, comenta a cineasta.

Premiada e reconhecida nacional e internacionalmente com seus três primeiros trabalhos (Aboio, de 2005; Acácio, de 2008; e A Falta que Me Faz, de 2009), ela demorou sete anos até estrear o novo longa-metragem na competição do Festival Internacional de Roterdã, na Holanda. “Tinha que ter um filme que me interessasse fazer, e isso demorou a acontecer dessa vez. É duro ficar tanto tempo sem filmar, mas ao mesmo tempo acho que é muito bom não ter que responder tão rápido, ter um tempo para ver e viver coisas”, conta.

A classificação etária é livre, a entrada é gratuita e o Solar do Jambeiro fica na Rua Presidente Domiciano, 195 no Boa Viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *