Cine Arte UFF exibe o longa Auto de Resistência

No dia 20 de setembro, a partir das 19h, o projeto Cinemas em Rede exibe o longa-metragem
‘Auto de Resistência’ no Cine Arte UFF. A produção tem direção assinada por Lula Carvalho
e Natasha Neri. A edição contará com transmissão simultânea para as salas de cinema de seis
instituições federais brasileiras. A entrada é gratuita.

Após a sessão, a diretora Natasha Neri estará presente no Cine Arte UFF para o debate, que
contará também com a participação de Klarissa Platero, do Departamento de Segurança
Pública, do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (InEAC), da
UFF.

O debate será transmitido em tempo real e contará com a interação simultânea de outros
cinemas e exibidores universitários do Brasil: Cine Aruanda (Universidade Federal da
Paraíba), Cine Metrópolis (Universidade Federal do Espírito Santo), Cinema da UFBA
(Universidade Federal da Bahia), Cine UFG (Universidade Federal de Goiás) e CineUFSCar
(Universidade Federal de São Carlos).

O título da produção, que foi lançada em junho deste ano, faz referência às mortes de civis
provocadas por policiais que alegaram legítima defesa. Nesse contexto, o filme, premiado
como melhor longa-metragem pelo ‘‘Festival É Tudo Verdade 2018’’, aborda a maneira com
que essa realidade afeta o cotidiano dos moradores de comunidades do Rio de Janeiro.

De acordo com dados da Anistia Internacional, entre os anos 2010 e 2013, 1.275 pessoas
foram vítimas de execuções extrajudiciais por parte da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Com
base nesses dados e nos mais recentes casos que alcançaram repercussão nacional, o
documentário traz um panorama dos embates judiciais provenientes desses assassinatos.

O evento é mais uma edição do Cinemas em Rede, iniciativa que conecta cinemas e
exibidores das instituições federais de educação, ciência e cultura à RNP, criando um circuito
nacional para a produção audiovisual brasileira. Ainda em 2018 será lançada uma chamada de
qualificação para levantamento da situação dos exibidores nas universidades e institutos
federais, e subsidiar a expansão da rede pelo Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 5 =