Cidades têm falhas no abastecimento de vacina antirrábica

Raquel Morais –

A presença do vírus da raiva em um morcego encontrado no Horto do Fonseca, no mês passado, chamou atenção para um problema que vem acometendo municípios da Região Metropolitana há alguns meses. A falta de campanhas de vacinação antirrábica para os animais e o desabastecimento de alguns polos de imunização, como em São Gonçalo e Itaboraí, preocupam as administrações públicas e a sociedade civil, principalmente os protetores de animais. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirma a irregularidade no abastecimento em todo o Rio de Janeiro, por falha na distribuição do Ministério da Saúde.

A protetora animal Mariza Damasceno, de 73 anos, disse que em Niterói ela sempre consegue as doses gratuitas para seus gatos resgatados, mas o mesmo não ocorre em outras cidades. “Eu tenho dificuldade de conseguir a vacina em São Gonçalo. É muito ruim a gente querer cuidar dos animais e ter dificuldade. É um retrocesso ficar um ano sem campanha de vacinação para os animais”, salientou a moradora do Fonseca, que tem quase 200 gatos resgatados.

A Prefeitura de Niterói informou que a última campanha nacional aconteceu em agosto de 2018 e foram imunizados mais de 52 mil animais na cidade. Este ano, por conta de um atraso no repasse das vacinas antirrábicas pelo Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro adiou a campanha de vacinação animal para o 1º semestre de 2020. A administração pública de Niterói informou ainda que dispõe uma reserva estratégica de vacina, que é aplicada em dois pontos da cidade: no Campo de São Bento, em Icaraí, e no Horto Florestal do Barreto, em ambos os lugares de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Em São Gonçalo, a Vigilância Ambiental se limitou a dizer que o Governo do Estado enviará as doses no fim de novembro para o município, o que deve normalizar a demanda.

ITABORAÍ
Já a Subsecretaria de Vigilância Sanitária de Itaboraí informou que por conta do desabastecimento do Ministério da Saúde, também não realizará campanha de vacinação contra raiva de cães e gatos neste ano. Existia uma programação para que a campanha fosse realizada em setembro, porém, a Secretaria Estadual de Saúde informou que a previsão para recebimento de vacinas do Ministério da Saúde é para novembro ou dezembro. Portanto, a campanha de vacinação ficará para 2020. A última campanha, em setembro do ano passado, foi responsável por vacinar 27.942 mil cães e 4.608 mil gatos, totalizando 32.550 mil animais.

A imunização deve acontecer a partir dos quatro meses dos cães e gatos e o reforço deve ser anualmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *