Cidades rechaçam boatos de sobra de vacinas

Raquel Morais –

É boato que os postos de saúde estão com doses sobrando da vacina contra febre amarela e gripe (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Durante essa semana, a notícia de que os polos de vacinação estariam vazios não é verídica. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) explicou que as aplicações estão na média esperada. Responsáveis por esses setores confirmaram uma baixa na procura por uma condição natural, no período pós-pânico dos primeiros casos de febre amarela.

No Polo Sanitário Washington Luís Lopes, no Centro de São Gonçalo, a média diária de aplicação dos dois tipos de vacina é de 250 a 300 doses cada. “Na verdade é uma sensação provocada pelo tempo que já se passou. No início da campanha da vacina da febre amarela, por exemplo, chegamos a uma média de 1.500 doses por dia. Mas tinha todo aquele temor do desconhecido. Agora estamos mantendo a média razoável de aplicação para o município”, reforçou o diretor da unidade Jorge Francisco Barcellos. “A secretaria não deixa faltar nenhuma vacina no posto”, completou.

A estudante Marcelly Gabri, de 15 anos, foi levada pelo pai para tomar a vacina contra a febre amarela. “Meus pais tomaram e eu não consegui fugir. Tenho medo de vacina, mas entendo a importância da proteção”, desabafou a jovem.

De acordo com o médico Renato Alves de Andrade, especialista há 34 anos em clínica médica, não há contra indicações, todos devem tomar as vacinas. “A doença da febre amarela veio novamente à tona há algum tempo e, durante esse período, o governo tem criado barreiras (reforçando no incentivo da vacinação naquela localidade e em regiões do entorno) para evitar que os casos se alastrem ainda mais, visto que já tivemos diversos casos no Estado do Rio, por exemplo”, comentou o especialista da Policlínica Centrodador.com, situada nos bairros de Alcântara e Icaraí.
A virologista da Universidade Federal Fluminense (UFF), Izabel Paixão, reforçou a importância da proteção que a vacina oferece. “As pessoas têm medo de alguma partícula viral viva ser ‘jogada’ dentro do organismo. Todas essas vacinas têm um grau de segurança muito grande, não há o que temer”, completou.

A Prefeitura de Itaboraí informou em nota que de janeiro a 10 de julho foram vacinadas aproximadamente 51 mil pessoas contra a gripe e 41 mil pessoas contra a febre amarela. A vacina de febre amarela está disponível em todas as Unidades de Saúde do Município e ficará até o final deste ano. Já a vacina contra a gripe estará à disposição em toda rede de saúde enquanto durar o estoque. Já a Prefeitura de Maricá se manifestou apenas sobre a febre amarela e informou que está perto de alcançar os 100% do total planejado, com 114 mil imunizados. A vacinação continua no posto de saúde Central, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. A Prefeitura de São Gonçalo informou que na vacina da gripe um total de 167.491 pessoas se imunizaram e 143 mil no ano de 2017 contra febre amarela.

Em Niterói, 180.339 pessoas se imunizaram este ano contra a febre amarela. Em relação à gripe, 146.507 pessoas tomaram a vacina e a cidade atingiu 74% do público-alvo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *