Cidade terá pedágio em sua entrada

Depois da polêmica em Búzios, agora os turistas que forem à Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, também terão que pagar uma espécie de pedágio. Votado e aprovado no último dia 13, na Câmara Municipal de Arraial do Cabo, o projeto, sobre a implantação da cobrança da Taxa dea Preservação Ambiental (TPA) foi confirmado pela Prefeitura, que justifica a cobrança do novo tributo para a proteção, preservação e conservação do meio ambiente.

“Já que quase a totalidade do município está situado em área do Parque Estadual da Costa do Sol e, ainda, por possuir Reserva Extrativista Marinha, áreas de preservação ambiental e de preservação permanente. A taxa será utilizada para a preservação e manutenção das belezas naturais de Arraial do Cabo”, disse a Prefeitura através de uma nota de esclarecimento.

O projeto ainda será sancionado pelo prefeito Renatinho Vianna (PRB), mas a assessoria de imprensa da Prefeitura indica que em virtude da ampla divulgação em diversas plataformas midiáticas a respeito da TPA, em breve a mesma será implementada no município cabista.

Renatinho Vianna garante que explicará através de audiência pública todos os motivos da cobrança que é um método sustentável para a preservação do meio ambiente. “Após a publicação da lei, iremos dar ampla publicidade aos termos e rotinas que serão implementados no município”, afirmou no texto.

Segundo informações, a taxa não tem prazo para começar, mas deve ser cobrada e será de R$ 13 para carros e R$ 3 para motos. De acordo com a assessoria de comunicação da Câmara de Arraial, o projeto considerou que o município encontra-se dentro de áreas ambientais, como a Reserva Extrativista Marinha e o Parque Estadual Costa do Sol. Dessa forma, a TPA será instituída para fins do exercício regular da Polícia Municipal em matéria de proteção e preservação do meio ambiente. A execução e os objetivos da taxa são de competência do poder Executivo.
O projeto ainda irá voltar para a Câmara, onde receberá emendas para então ser encaminhado ao prefeito. A assessoria de comunicação da Prefeitura de Arraial do Cabo informou que só dará detalhes a partir da publicação da lei, em função das emendas a serem discutidas.

Alguns questionamentos por enquanto ficam sem respostas, como as regras estabelecidas para a cobrança. A população e os visitantes questionam o início da cobrança no Pórtico e como ficará a cobrança do estacionamento dentro da cidade.

“No Pontal do Atalaia já é cobrada uma taxa de transporte para chegar até as Prainhas pelos táxis e jardineiras. Os turistas terão que pagar as duas taxas, na entrada e na praia?”, indagou a visitante Jéssica Gomes.

A Prefeitura não disse quando pretende publicar o edital e não se pronunciou sobre as regras de quem estará isento da taxa.

BUZIOS LANÇOU COBRANÇA
Motivo de questionamentos e dúvidas, a cobrança da taxa que teve início no município de Armação dos Búzios causou confusão. Lá o imposto será cobrado na alta temporada na região, que compreende o período de 15 de novembro a 15 de abril. O prefeito André Granado (PMDB) é acusado de forçar arrecadação sem querer diminuir as despesas no setor público. O Ministério Público investiga se foi feito um estudo do impacto na cidade. Segundo denúncias, o chefe do Executivo não fez audiências públicas para consultar a população sobre as vantagens e desvantagens deste novo negócio na cidade.

2 comentários em “Cidade terá pedágio em sua entrada

  • 3 de maio de 2017 em 19:36
    Permalink

    Primeiramente a estrada é horrível e o acesso as prainhas do pontal tbm nao são muito boas oq fazem com a grana do estacionamento?
    pq na estrada nao investem nem um centavo palhaçada !!!
    Turistas que frequentam de todo canto do brasil se hospedam e consomem na cidade vao deixar de frequentar por conta dessa nova lei !!!

    Resposta
  • 4 de maio de 2017 em 13:30
    Permalink

    Clarao a natureza deve ser prezervada sim, masessa cobrança deixa um ar de querer arrancar dinheiro dos turista uma cidade muito linda que eu gosto muito mas onde os guardas municipais em sua maioria são arrogantes ruas com poucas sinalizações onde a multa impera e moradores insatisfeitos com nossa presença e nem se quer folhetos com orientações sobre regras do município, ja que vão cobrar almenos isso podem fazer ou será que não qierem mas os turistas lá?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *