Cidade da Ordem Pública é inaugurada no aniversário de 443 anos de Niterói

O aniversário de 443 anos de Niterói, comemorado nesta terça-feira (22/11), foi marcado por três atividades nesta terça-feira: missa na igraja de São Lourenço dos Índios, inauguração da Cidade da Ordem Pública e travessia do Túnel Charitas-Cafubá.

O presente para Niterói ficou por conta da entrega, pelo prefeito Rodrigo Neves, da Cidade da Ordem Pública Marcus Jardim Gonçalves, no Barreto, Zona Norte. O local, que abriga a Guarda Municipal, a Secretaria de Ordem Pública e o Departamento de Fiscalização de Posturas, recebeu investimentos de R$14,4 milhões.

“Hoje estamos vivendo um momento muito especial para a Guarda. Esta área estava abandonada há décadas, degradando o bairro do Barreto. Quando assumi em 2013, tive convicção de que precisava cooperar e cobrar por ações efetivas de segurança. Esse equipamento irá colaborar para recuperar essa região e reforçar a segurança de toda a cidade”, disse o chefe do Executivo municipal.

Acompanhado do vice-prefeito Axel Grael, dos secretários de Ordem Pública, Coronel Gilson Chagas, Obras, Vicente Temperini, e do comandante do 12º BPM, Márcio Rocha, do inspetor geral da Guarda, Paulo Brito, do presidente da Câmara Municipal, Paulo Bagueira, entre outros secretários municipais, autoridades civis e militares, Neves lembrou que a segurança pública é responsabilidade do Governo do Estado, mas destacou a importância da atuação da prefeitura nesta área, principalmente com a crise atual.

“Assumimos a prefeitura em uma situação dramática, mas a partir de medidas firmes conseguimos colocar novamente a cidade nos trilhos. Aqui, diferentemente das outras administrações municipais, estamos pagando salários em dia, construindo escolas e hospitais, e hoje abrindo a nova casa da Guarda Municipal. Não tenho dúvidas de que esse efetivo fará muito por Niterói”, frisou.

Secretário de Ordem Pública, o Coronel Gilson Chagas lembrou que, antes da nova sede da pasta, o terreno abrigava o 4º Grupo de Companhias de Administração Militar (4º GCAM), que estava abandonado, e as pessoas passavam pelo local com medo de serem assaltadas. A presença da Guarda Municipal, segundo Chagas, dará sensação de segurança para a população.
As novas instalações ocupam uma área de mais de 5,3 mil metros quadrados.

“Nosso prefeito, ao lado do coronel Marcus Jardim (antigo secretário de Ordem Pública), concebeu a realização desse novo equipamento. Ressalto ainda que no Estado do Rio não existe nenhum outro complexo municipal de segurança comparável a este, o que mostra claramente que segurança pública é prioridade para nossa cidade”, disse.

A solenidade contou ainda com uma homenagem ao Coronel Marcus Jardim, cujo nome batiza o novo complexo de segurança da Zona Norte de Niterói. Das mãos da primeira-dama Fernanda Sixel, a viúva do antigo comandante da Guarda Municipal, Márcia Teresinha Gonçalves, recebeu um buquê de flores e foi convidada a descerrar a placa oficial de inauguração ao lado do prefeito.

A nova sede da Guarda Municipal conta com um auditório com capacidade para 350 pessoas; alojamentos masculino e feminino; refeitório; três salas de aula; salas do departamento de ensino, da corregedoria, do inspetor-geral e do de dia, e da ouvidoria; depósito de mercadorias apreendidas; almoxarifado; setor de comunicações; Coordenadoria de Trânsito; setor de planejamento; RH; arquivo; 13 banheiros e depósito de lixo.

Já a Secretaria de Ordem Pública possui, além dos gabinetes do secretário e dos subsecretários administrativo e operacional, salas de monitoramento, logística, de reunião e de apoio, coordenadoria de inteligência, arquivo e oito banheiros. O Departamento de Fiscalização de Postura tem recepção, salas de fiscais, do diretor e de reunião, cartório, arquivo, copa, sete banheiros e depósito de lixo.

A Cidade da Ordem Pública ainda vai ganhar um canil, para treinamento com cães, e um estande de tiro a ser utilizado no treinamento dos agentes públicos.

O novo espaço inaugurado é mais um dos investimentos da prefeitura de Niterói em segurança. Desde 2013, a prefeitura dobrou o efetivo da Guarda Municipal, que passou a contar com cerca de 600 integrantes, construiu companhias destacadas para a PM, reformou a sede da Delegacia de Homicídios e do 12o BPM, reabriu cabines policiais que estavam fechadas e implantou o regime de compartilhamento com a Guarda Municipal.

O Executivo municipal também estabeleceu o pagamento de um bônus especial para policiais militares, civis e guardas municipais se as metas de redução dos índices de violência alcançarem a meta estabelecida pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) – proposta pioneira no Estado do Rio de Janeiro. Os agentes de segurança que conseguirem alcançar os objetivos vão receber, trimestralmente, R$ 1,5 mil de bônus, que serão pagos pela administração municipal. Estima-se em até R$ 11 milhões o investimento anual no programa.

Outra iniciativa inédita em Niterói foi a construção do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp), em Piratininga, que possui com cerca de 400 câmeras que monitoram a cidade 24 horas por dia. O Cisp também conta com 80 botões de alerta instalados em locais de grande concentração.

A Prefeitura de Niterói também está implantando portais de segurança nas entradas da cidade que terão câmeras capazes de ler placas de veículos e identificar, com auxílio de dados fornecidos pela Polícia Civil, carros roubados que saem e entram no município, agilizando a atuação de órgãos de segurança, como a Polícia Militar. Os portais serão instalados na Ponte Rio-Niterói, Rua Doutor March, no Barreto, na Estrada Caetano Monteiro, em Maria Paula, na RJ-106, em Várzea das Moças, na estrada que liga Itaipu a Itaipuaçu, na Avenida Professor João Brasil, em Venda da Cruz, na Alameda São Boaventura, no Fonseca, vias que fazem divisa com outros municípios.

Na Capela de São Lourenço dos Índios, a missa tradicional

As comemorações do aniversário da cidade tiveram início pela manhã com a celebração de uma missa solene n capela de São Lourenço dos Índios. A tradicional cerimônia foi realizada pelo bispo emérito de Niterói, Dom Frei Alano Maria Pena, contando com as presenças do prefeito, do vice-prefeito, secretários municipais e parlamentares.

“Essa missa tradicional na capela de São Lourenço, um marco para a cidade, é o momento de pedir luz para o caminho que estamos trilhando, principalmente na conjuntura de dificuldades do nosso Estado. Temos que ter fé em dias melhores e iluminados”, destacou o prefeito.

À tarde, travessia do túnel Charitas-Cafubá

À tarde, ainda em comemoração aos 443 anos da cidade, o prefeito visitou o Centro de Controle Operacional (CCO) do túnel e liderou uma travessia para a última vistoria no túnel

“O monitoramento será feito durante as 24 horas diárias, são 36 câmeras monitorando o túnel sendo móveis e fixas em cada galeria além das do CCO e das subestações. Além de 190 cruzamentos com sistema inteligente e integrado de controle de tráfego. Niterói é o primeiro lugar na América Latina a ter este sistema francês e a cidade será um ponto de referência”, explicou Charles Beghin, representante da Engie, empresa responsável pelo monitoramento.

Em seguida, acompanhado do vice-prefeito, Axel Grael, dos secretários Executivo, Vitor Junior, de obras, Vicente Temperini, de urbanismo Verena Andreatta e outras autoridades municipais e da população, além de técnicos que atuam na obra, o prefeito atravessou, a pé, o mais de 1.300 metros de extensão da galeria Cafubá-Charitas.

O túnel já está pavimentado e com sistemas de ventilação e iluminação instalados. São duas faixas de rolamento asfaltadas, destinadas a automóveis; uma faixa de concreto, para o novo sistema de ônibus BHS; e uma ciclovia.

“Hoje aqui é um dia histórico. Cada um que está aqui está vivendo um momento único, porque essa obra é falada há mais de 70 anos em Niterói e eu estou muito orgulhoso de, no aniversário de Niterói, estar fazendo a última vistoria nas galerias, com sistema de iluminação por lead completamente implantado, o túnel parece que está de dia. O sistema de iluminação é sustentável, moderno, ilumina muito mais o túnel do que uma iluminação por vapor de sódio. Uma outra coisa importante é que o sistema de ventilação foi implantado que vai permitir a melhor circulação do ar, possibilitando a travessia do túnel por bicicleta. Já o sistema de monitoramento é um sistema operacional de trânsito e vai ser importante para a segurança e circulação das pessoas

Neves ressaltou, ainda, o ganho de tempo para os usuários:

“Nós vamos encurtar distâncias. Hoje, para sair da Região Oceânica até Charitas, as pessoas levam, em média, uma hora no rush. A partir dessa obra a travessia vai durar menos de 5 minutos. Ao fim do mês, isso representará um ganho de 2 dias para as pessoas curtirem a cidade e não perderem esse tempo no trânsito. Isso é uma mudança radical e substantiva na qualidade de vida das pessoas sobretudo para quem vive na Região Oceânica mas também no Largo da Batalha, Pendotiba e na Zona Sul. Esse sistema vai dar maior fluidez nos eixos saturados da cidade, como o Largo da Batalha. Essa obra é a maior da história da cidade de Niterói nos últimos 100 anos e seguramente nos próximos 100 anos também”.

MOBILIDADE URBANA – O túnel Charitas-Cafubá é parte da TransOceânica, a maior obra de mobilidade urbana da cidade desde a inauguração da ponte Rio-Niterói, em 1974. Com o túnel, o trajeto do Cafubá para Charitas – hoje feito em, pelo menos, uma hora – será realizado em apenas 25 minutos. Não haverá cobrança de pedágio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − cinco =