Ciclovia em mau estado força usuários a se arriscarem no trânsito

Cada vez mais a cidade de Niterói é referência para quem usa a bicicleta como meio de transporte ou por lazer, seja através do investimento em ciclovias e também pela proximidade entre as regiões. Mas andar de bike, em alguns pontos, não é tarefa fácil. Os ciclistas precisam contar com a educação e respeito dos motoristas, e além disso, precisam redobrar a atenção com as condições de algumas vias. Esse problema acontece, por exemplo, na Avenida Ernani do Amaral Peixoto, no Centro, na altura do Centro Educacional.

A irregularidade do cimento da calçada onde está a ciclovia nesse trecho, há desníveis e falhas na sinalização horizontal. Muitos ciclistas preferem andar fora da ciclovia, paralelo aos veículos. “Eu acho que a condição está ruim nesse trecho, mas confesso que não consigo ir para a rua por medo de ser atropelado. Falta uma reforma nesse trecho. A raiz da árvore está danificando a ciclovia também e isso acontece em vários lugares, até mesmo em calçadas”, frisou a dona de casa Fátima Gomes, 52 anos.

O perigo de quem usa pedal como meio de locomoção, fora da faixa destinada para isso, é muito maior pela importância da via. A Amaral Peixoto tem um único sentido, várias faixas de rolamento e um fluxo intenso de veículos, principalmente em horário de pico, por volta das 8h e das 18h.

O aposentado Antônio Jorge, de 78 anos, usa a bicicleta há muitos anos como meio de transporte. “Tem gente que usa a bicicleta para se transportar, tem gente que usa para passear e tem quem faça como prática de exercício. Então isso faz a diferença. Se um ciclista está em alta velocidade fazendo um treino de pedalada ele tem mais chance de se machucar nesses ressaltos do chão. Eu acho que os problemas são pontuais e fáceis de consertar, é só ter boa vontade”, opinou o morador do Bairro de Fátima.

A Coordenadoria Niterói de Bicicleta informou que o trecho da Avenida Ernani do Amaral Peixoto, no Centro, bem como as demais ciclovias do município, recebem manutenção de rotina realizada pela Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) e Nittrans, com base nas informações sistematizadas pela Coordenadoria. Os cidadãos podem solicitar reparos através da plataforma Colab (https://www.colab.re) ou das redes sociais da Coordenadoria (http://niteroidebicicleta.rj.gov.br).

A Coordenadoria ressalta ainda que as últimas requalificações nas ciclovias ocorreram este ano nas Avenidas Acúrcio Torres e Almirante Tamandaré, em Piratininga, e neste momento, ocorre na Avenida Irene Lopes Sodré, no Engenho do Mato. A Seconser acrescenta, sobre a queixa a respeito da raiz, citada na demanda, que a mesma está fora da marcação da ciclovia, e que uma equipe irá ao local para realizar o serviço. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.