Ciclovia da Região Oceânica deve sair do papel ainda este ano

Anderson Carvalho –

Até dezembro começam as obras do sistema cicloviário da Região Oceânica de Niterói, com mais de 50 quilômetros de ciclovias, sendo 28 quilômetros de novas pistas, 15 substituindo as ciclofaixas existentes e dois de ciclovia suspensa. O processo de licitação, iniciado no último dia 21, já tem prazo de cinco dias para interposição de recursos referente à fase de habilitação e conta com cinco empresas concorrentes: os consórcios PJJ Parallela, Ciclovia Oceânica, Coba-Logit, Oficina Engenheiros Consultores Associados Ltda, e Aquacon Consultoria e Projetos de Engenharia Ltda. O resultado da licitação será divulgado em breve.

A construção do sistema cicloviário integra o Programa Região Oceânica Sustentável (Pró Sustentável), que conta com orçamento de R$ 210 milhões obtidos junto à Cooperação Andina de Fomento (CAF), para intervenções na região. A empresa vencedora vai elaborar o projeto executivo de arquitetura, urbanismo e engenharia.

A malha cicloviária vai ligar Itaipu e Itacoatiara ao Túnel Charitas-Cafubá, percorrendo a orla das lagoas de Piratininga e Itaipu, inclusive com trechos suspensos. Estão previstos ainda 500 vagas de paraciclos, seis bicicletários, sendo cinco na Região Oceânica e um em Charitas. Haverá ainda uma Ciclovia Parque no entorno da Lagoa de Itaipu, cujo traçado está em estudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *