Ciclopatrulhamento deve chegar ao Centro e ao Fonseca

Wellington Serrano –

Quem passeia com frequência pelos complexos turísticos da Zona Sul e da Região Oceânica já deve ter percebido o patrulhamento de policiais militares com o uso de bicicletas. É o chamado ciclopatrulhamento, que depois do projeto piloto nas praias da Boa Viagem, Icaraí, São Francisco e Charitas, passou a funcionar no último fim de semana em Piratininga, Camboinhas e Itacoatiara. No próximo ano deve chegar ao Centro e à Zona Norte de Niterói.

Isso é o que ficou definido em reunião, no fim da tarde de ontem, entre a Associação dos Quiosques de Niterói (APQN), o 12º BPM e a Associação Viver Bem, que debateram os objetivos para se alcançar uma orla mais segura.

“Com toda essa movimentação aqui no bairro começamos a ver a interação entre os moradores, visitantes e comerciantes com os policiais e percebemos que algumas pessoas timidamente voltaram a frequentar a orla e a consumir”, disse a presidente da APQN, Regina Abreu.

Segundo o comandante do 12º BPM, coronel Márcio Rocha, até o momento o projeto conta com seis duplas em atuação diariamente, mas a meta é chegar a 14. “Muito importante essa integração da PM com a Associação dos Quiosqueiros no interesse da segurança pública. Com essa parceria esperamos melhorar a segurança em toda a orla da cidade”, ressaltou o comandante.

Ele disse que todas as praias terão uma dupla com bicicleta, que é um dos meios de transporte mais econômico, rápido e ecológico que existe. “Vamos atender no melhor horário a população durante todo verão. Essa é nossa proposta: atender diariamente com uma dupla de policiais de bicicletas em todas as praias”, afirmou.

O 12º BPM recebe as doações e é por meio disso que o comandante afirmou que vai compor o efetivo em duas rodas que vai trabalhar nos próximos lugares. “Estamos realinhando nosso plano operacional para poder atender aos poucos essa necessidade. Esperamos que ao chegar o verão estejamos com todas as duplas em atividade”, explicou.

O comandante enfatizou que diante do resultado do trabalho nas praias durante o verão é que será possível ampliar as duplas, para que cheguem ao Centro e à Zona Norte. “Estamos estudando uma parceria também com o Sindilojas para cuidarmos também, por exemplo, de policiamento com duplas interiorizadas nos bairros do Centro, Icaraí e Fonseca. Isso é uma possibilidade a partir deste trabalho desenvolvido na orla e que vai gerar experiência para fora do verão avançarmos para outros bairros”, revelou. Para Rocha, o policiamento com bicicletas pode surtir um efeito muito positivo, por exemplo, para reduzir os índices de roubo de rua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *