Ciclistas reivindicam ciclofaixas e ciclovias mais seguras

Anderson Carvalho –

Às vésperas do Dia Mundial Sem Carro, nesta sexta-feira (22), os ciclistas de Niterói, embora reconheçam o aumento do número de ciclovias e ciclofaixas, reclamam do desrespeito, por parte dos motoristas e motociclistas, das pistas destinadas ao tráfego de bicicletas e reivindicam a expansão da malha cicloviária. As lojas de bicicleta registram aumento no movimento de até 25%, inclusive para acessórios, como capacete, por exemplo. No último dia 17, o prefeito Rodrigo Neves prometeu expansão das ciclovias.

“A mobilidade melhorou para nós ciclistas, mas tem que avançar muito ainda. Está faltando educação. Tem muito motorista que não respeita e invade a ciclofaixa buzinando. Os motoristas reclamam. Além disso, há ciclofaixas em cima da calçada, compartilhada com os pedestres. A ciclofaixa do asfalto não tem segurança”, observou André Redlich, ciclista e que também trabalha em uma das lojas de bicicletas.

De acordo com Redlich, houve um aumento na procura pelas chamadas bicicletas “básicas”, usadas como meio de transporte. “A procura aumentou entre 20% e 25%. Não tanto quanto esperávamos, por causa da crise”, disse.

O ciclista e comerciante Cláudio Rocha também reivindica expansão da malha cicloviária. “No último dia 17 fizemos um passeio ciclístico pela orla de Niterói com mais de dois mil participantes. Foi a nossa comemoração do Dia Mundial Sem Carro. A melhor forma de melhorar o trânsito é incentivar o uso da bicicleta. Quanto mais ciclovia, mais ciclistas e menos carros nas ruas. Um meio de transporte mais saudável, econômico e não poluente. Eu vou de Camboinhas ao Centro em meia hora de bicicleta. De carro, faço o mesmo percurso em uma hora”, contou Cláudio. Em sua loja de bicicletas, o movimento aumentou em 15%. “Graças ao tempo firme. Teve grande procura também por capacetes”, citou.

Já a Federação dos Ciclistas do Estado do Rio de Janeiro reivindica mais segurança nas ciclovias. “Estamos conversando com as guardas municipais e a Polícia Militar por mais policiamento. Cada vez mais pessoas usam a bicicleta como meio de transporte”, disse o presidente da entidade, Rodrigo Rocha.

O programa Niterói de Bicicleta, em parceria com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, iniciou, na última terça-feira, a instalação de totens de pequenos reparos em diversos pontos da cidade. O mobiliário conta com ferramentas para que os ciclistas realizem manutenções rápidas. O primeiro foi instalado no bicicletário Arariboia, no Centro. O mobiliário ficará em período de teste por cerca de um mês e depois irá para outros pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *