Chegada do inverno exige cuidados para não prejudicar a saúde, dizem especialistas

O clima mais ameno dos últimos dias, com dias de sol e noites mais frias, já anuncia a chegada do inverno. A estação mais fria do ano, que chega no próximo dia 21, requer alguns cuidados, especialmente com as doenças respiratórias, que facilmente podem ser confundidas com sintomas de gripe e até mesmo da temida Covid-19. Especialistas apontam as medidas que devem ser tomadas desde já, como por exemplo, abrir os armários, tirar o mofo dos agasalhos colocando-os no sol, além de manter uma alimentação equilibrada e aumentar o consumo de água.

A alergista Cleusa Schinke explica algumas dicas para melhorar as crises alérgicas com a proximidade dos dias mais frios.

“Os ambientes devem ser mais ventilados assim como é importante abrir os armários para eles também ventilarem. Vale lavar os casacos guardados a mais tempo se eles forem laváveis. Não pode usar nenhuma roupa guardada que está a muito tempo sem usar. Toda roupa guardada precisa ser lavada antes de ser usada”, pontuou.

“Eu tenho crise alérgica. Coloco meus casacos no sol e vou aproveitar e por o colchão também. O inverno é mais propício para as doenças respiratórias. Vou colocar até aquele anti mofo dentro do armário para ajudar na minha respiração. Tenho medo de confundir uma alergia com uma gripe e estou evitando ao máximo hospital nesse momento de pandemia”, explicou aposentada Rosa Maria Lopes, 62 anos.


De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI-RJ), a alergia é um estado de sensibilidade que se acompanha de uma alteração do sistema imunológico, que responde de maneira exagerada a algum estímulo externo. Resulta da interação entre a predisposição genética (hereditariedade) e fatores ambientais. Ainda de acordo com o informe se alguém tem alergia, significa que a rede de defesa do seu organismo está alterada e passou a reagir de forma inadequada a substâncias que normalmente são inofensivas para outras pessoas.

E com a chegada do inverno a recomendação é para se manter o uso dos medicamentos prescritos pelo médico.

“Abandonar o tratamento agora aumenta a chance de ter crise, que pode ser confundida com Covid-19 e necessita de avaliação em consultório ou serviço de emergência. Cobertas felpudas ou roupas guardadas há muito tempo no armário podem desencadear alergias. É recomendado lavar antes de usar e não usar amaciantes ou produtos com cheiros forte e se possível colocar ao sol para secar”, conta a alergista Mariana Rosa Gomes Moret.

A especialista recomenda ainda que é preciso beber bastante água para evitar ressecamento da mucosa respiratória. “As crises de alergia podem ser confundidas com infecções. Sempre entre em contato com o médico e especialmente se tiver febre”, completou a imunologista clínica Mariana.

CAMPANHAS

Muitas empresas e sociedade civil já estão se mobilizando para campanhas do agasalho, em que as pessoas doam roupas de inverno para pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social, através de ONGs ou não. Alguns supermercados, por exemplo, disponibilizam caixas coletoras para que os clientes possam depositar roupas e acessórios que serão doados a instituições que lidam com pessoas carentes. A OAB-Niterói também está recebendo doações até dia 17 de junho e a ação tem parceria da Comissão Especial de Direito do Terceiro Setor. Podem ser doados: casacos, meias, luvas, gorros e cobertores, em bom estado de conservação, que serão entregues ao grupo do colégio Salesiano (Campanha Solidária Salesiana).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =