Chefe do tráfico da Nova Brasília é presa em apartamento de luxo na Zona Sul

A equipe de investigação da 78ª DP (Fonseca) desencadeou, nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (23), a Operação Background, que praticamente desarticulou a cúpula do tráfico da comunidade Nova Brasília, no bairro da Engenhoca, Zona Norte de Niterói. O trabalho investigativo revelou um esquema que movimentava grandes somas em dinheiro proveniente do tráfico, lavagem de dinheiro, corrupção de agentes públicos e organização criminosa. De acordo com as investigações, somente com o tráfico de drogas a organização criminosa movimentava cerca de R$ 1 milhão por mês, que custeava a rotina de luxo dos líderes.

Logo pela manhã, agentes da 78ª DP se deslocaram até um prédio de alto luxo na Rua Álvares de Azevedo, em Icaraí, e coordenados pelo titular da distrital, delegado Luiz Henrique Pereira, cumpriram o Mandado de Prisão contra Ângela Cristine Polisseni, conhecida como Princesa, mulher do traficante Luiz Cláudio Gomes, o Pão Com Ovo, apontado como líder do tráfico na comunidade Nova Brasília, e ligado à facção Comando Vermelho (CV). Pão com Ovo – que possui uma extensa ficha criminal, com 22 anotações – encontra-se preso desde setembro de 2015 no Complexo Penitenciário de Bangu, em Gericinó, no Rio. Considerado um dos traficantes mais violentos e procurados da cidade, ele teve a prisão decretada pelo sequestro e assassinato de uma estudante de 18 anos em setembro de 2009. Também é atribuído ao criminoso o planejamento de uma emboscada contra o coronel da PM César Rubens Monteiro de Carvalho, em 2010, e que à época ocupava o cargo de secretário de Administração Penitenciária. O crime ocorreria na Ponte Rio-Niterói. Pão com Ovo também é apontado como sendo um dos mandantes do assassinato do sargento Joilson da Silva Gomes, do 12° Batalhão (Niterói), morto em fevereiro de 2014 com mais de 50 tiros, em represália pela vítima tentar impedir a realização de bailes funk proibidos em comunidades da Zona Norte.

Depois, segundo os policiais, foi a vez de outro Mandado de Prisão ser cumprido, dessa vez contra o advogado do casal, identificado como Mauro Silva Sant’Ana, conhecido como Doutor Mauro, surpreendido em sua residência no bairro de Santa Bárbara. Com a prisão de Pão com Ovo, que na ocasião da prisão se passava por jogador de futebol em Fortaleza (Ceará), também residindo numa casa de alto luxo junto à praia, os agentes afirmaram que Ângela assumiu os “negócios” do marido, na comunidade da Zona Norte de Niterói, servindo como ele entre o traficante e demais comparsas na localidade. Policiais relataram que Ângela levada uma rotina muito confortável e sem despertar suspeitas, mas que de acordo com as investigações era mantida com os lucros da venda de drogas em uma das comunidades situadas na região apelidada de “Fonsequistão”, por conta da incidência de ocorrências de várias modalidades de crimes, inclusive o próprio tráfico. Agentes enumeraram que, além de desfrutar de viagens para o Caribe e de um motorista particular para dirigir o Kia Sportage da família, ela era frequentadora assídua de academias, salões de beleza e lojas de grife da alta sociedade niteroiense.

Vida de ostentação custeada pelo tráfico
Ao longo das investigações, a equipe da 78ª DP descobriu que Princesa era auxiliada por “Doutor Mauro”, que por sua vez possuía função importante no esquema, prestando auxílio jurídico para ocultar o patrimônio adquirido com o dinheiro ilícito, além de intermediar o pagamento de propina a agentes públicos para que não houvesse repressão ao tráfico de drogas nas bocas de fumo da localidade. Angela e Mauro são investigados também por lavagem de dinheiro, constituída através de aquisição de bens, que eram colocados em nome de terceiros para simular uma transação legal e ocultar a origem criminosa dos recursos, tais como imóveis, por exemplo.

Restaurantes de luxo, atividades físicas em academias caras orientadas por personal trainers, idas constantes a salões de beleza exclusivos e o desenvolvimento de um gosto por viagens: segundo a polícia, foram 13 nos últimos meses – uma delas para Cancun, no México, onde, também ela teria se encantado pelas águas azuis do Caribe.

“Ela é temida dentro da comunidade. Todos que vivem lá sabem o quanto é rígida no controle dos negócios do marido. A Ângela era a própria presença do ‘Pão com ovo’ dentro da Vila Ipiranga. Ninguém a questionava. A verdade é que ela tinha uma vida dupla, dividida entre a violência e o tráfico de drogas da Vila Ipiranga e a ostentação nos locais mais restritos de Icaraí”, avaliou o delegado Luiz Henrique.

Princesa e Doutor Mauro tiveram diversos bens sequestrados, entre eles imóveis em Niterói, Saquarema e Cabo Frio, estes na Região dos Lagos, veículos (um Honda City e e um Kia Sportage) e contas bancárias em seus nomes, além de joias e dinheiro, inclusive dólares. Todos os bens apreendidos poderão ser revertidos em favor da Polícia Civil após o trânsito em julgado da sentença penal condenatória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 3 =