Chaveiros e bancas de jornais de Icaraí agora são alvos dos criminosos

Depois do Centro de Niterói agora os alvos de arrombamento são as bancas de jornais e chaveiros de Icaraí, na Zona Sul. No final de semana um chaveiro na esquina das ruas Ministro Otávio Kelly com Domingues de Sá e a banca de jornal na mesma esquina foram arrombados. Ferramentas e produtos, como cigarro, foram levados pelos criminosos que chegaram a deixar uma faca no local. O crime vem se popularizando e os comerciantes clamam por mais segurança.

O conhecido chaveiro Edenilson da Costa, 51 anos, que é muito querido pelo bairro, se surpreendeu com um telefonema no sábado (25) onde contaram que seu espaço de trabalho estava arrombado. O prejuízo foi grande com ferramentas furtadas, além de chaves michas e o prejuízo com o conserto da porta. “Levaram equipamentos importantes para o meu trabalho. Mas eu garanto que eles não vão conseguir as chaves micha pois isso é uma habilidade do chaveiro e não do objeto. Eu não registrei na delegacia pois fiquei preocupado em consertar o estrago e começar a trabalhar. Mas essa semana eu vou na delegacia fazer o registro e entregar a faca que foi deixada junto com meus cadeados que foram quebrados”, contou o chaveiro que trabalha há 29 anos no mesmo lugar.

Além do chaveiro a banca de jornal que fica na esquina, que já havia sido arrombada na semana passada onde foi levado R$ 500 em dinheiro, também foi depredada. Nessa segunda ação foram levados cigarros que totalizaram um prejuízo de R$ 3.500. O presidente da Associação dos Proprietários de Bancas de Jornais de Niterói (Aproban), Antônio Ciambarella, disse que a prática está se popularizando e está sendo praticada em Icaraí.

E foi justamente isso que o comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar de Niterói (12º BPM – Niterói), coronel Sylvio Guerra, frisou. “É importante demais o registro na delegacia civil. O policiamento na área de Icaraí acontece rotineiramente e durante a madrugada, temos em média três viaturas com seis militares supervisionando as ruas do bairro. Mas é muito importante frisar que o registro deve ser feito para que o trabalho de investigação seja apurado”, finalizou.

Em apuração…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 12 =