Celular de pastor foi usado horas após a morte da vítima

Fontes policiais informaram que a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) havia apurado que mensagens foram enviadas através do aparelho celular do pastor Anderson do Carmo, horas após a vítima ser assassinada dentro de sua residência, no dia 16, no bairro de Pendotiba, em Niterói.

Um dos filhos da deputada federal e cantora gospel Flordelis (PSD), viúva do pastor, teria afirmado em depoimento que o mesmo aparelho foi entregue para a mãe. Porém, durante entrevista coletiva, realizada na tarde de terça-feira (25), na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, Flordelis voltou a afirmar que não sabia onde estaria o celular do marido, acrescentando inclusive que muitas pessoas estranhas teriam entrado na sua residência posteriormente a morte de Anderson do Carmo.

A polícia apurou que o aparelho que a DHNSG está a procura desde e morte do pastor foi usado para envio de mensagens (duas), às 9 horas e 10h07m da manhã de domingo (16).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *