CBF indica que Brasileirão definiria vaga extra do Brasil na Libertadores

A mudança de formato e o aumento do número de clubes provavelmente irá fazer parte da Copa Libertadores de 2017. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) irá oficializar as modificações no domingo, em reunião na cidade de Bogotá (Colômbia), mas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já se antecipou e colocou que, caso seja confirmada uma vaga extra para o país, o classificado vai sair do Campeonato Brasileiro.

“Não há possibilidade de convite para a Libertadores, então a gente entende que havendo vaga para o Brasil, naturalmente viria pelo Campeonato Brasileiro, então o G4 passaria a ser G5”, disse o diretor de competições da CBF, Manoel Flores, nesta quinta-feira.

Flores explicou que o principal objetivo deste projeto de mudanças é o fortalecimento nos níveis técnico e financeiro das competições continentais. “A perspectiva é que num futuro próximo elas possam dar retornos técnicos e financeiros almejados pelos clubes”, completou.

A partir de 2017, a Libertadores teria 42 equipes. Assim, sua duração seria de fevereiro a novembro e passaria por duas fases preliminares antes de entrar na tradicional etapa de grupos. Outras novidades previstas são a final em jogo único e campo neutro e a classificação do campeão da Sul-Americana diretamente para a fase de grupos da Libertadores.

O diretor também afirmou que os clubes brasileiros não mais terão de optar entre a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana. Segundo ele, as equipes poderão disputar os dois torneios. “Optar pela Sul-Americana ou Copa do Brasil deixa de existir, e isso é muito positivo. A Copa do Brasil é uma competição consolidada, muito atraente e a gente faz questão de não mexer na estrutura central dela. Nossa ideia é fazer com que os clubes possam disputar a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e as duas competições continentais (Libertadores e Sul-Americana), sem ter que optar”, explicou, indicando a possibilidade de pequenas mudanças no formato da competição. “A expectativa é que a Copa do Brasil seja encurtada. Não será tão extensa, mas ainda não posso divulgar. Faz parte do projeto. O clube não terá mais que escolher, vai jogar as duas competições nacionais e as duas continentais”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + cinco =