Casos suspeitos de coronavírus disparam na Região Metropolitana

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro divulgou na tarde desta terça-feira (03) que subiu o número de pacientes com suspeita de coronavírus na Região Metropolitana do Estado. Enquanto na segunda-feira (2) eram nove casos suspeitos, nesta terça foram 12. Foram acrescentados, segundo o informe diário dos locais de residências dos pacientes, mais um caso suspeito em Niterói, que agora está com oito; São Gonçalo que tinha um caso e passou para dois, assim como o município de Maricá, também com dois. Ao todo, são 62 casos no estado até ontem contra 42 registrados no início da semana. Todos foram nas últimas 24 horas. Segundo informou a pasta, entre segunda (2) e terça (3), 20 novos surgiram e estão sendo monitorados.

Os outros casos estão no Rio de Janeiro, que tinha 12 e passou para 22, Petrópolis (4), Resende (2), Barra Mansa (2), Macaé (2), São João de Meriti (1), Belford Roxo (1), Nova Iguaçu (1), Duque de Caxias (1), Campos dos Goytacazes (1), Volta Redonda, tinha um e passou para dois casos e Teresópolis (1). Há ainda cinco (5) casos de pacientes que residem no exterior e em outros estados brasileiros, além de outros cinco (5) suspeitos com local de residência em investigação.

Brasil tem 488 pacientes monitorados

O subsecretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, anunciou ontem que o Brasil registra 488 casos suspeitos do novo coronavírus. Também disse que 240 casos foram descartados. Até o momento, o Brasil confirmou dois casos do novo coronavírus. Os pacientes moram em São Paulo e contraíram a doença durante visita recente à Itália.

O relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado na segunda-feira (2), mostrou que o Covid-19 está presente em 64 países e a taxa de letalidade é de 3,4%. O secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, disse que novos países serão incluídos na lista para definir suspeitos de coronavírus, entre eles os Estados Unidos. A lista de 16 países subiu para 27. Acredita-se que nos próximos dias, aumente muito o número de casos suspeitos no Brasil já que os Estados Unidos é um país bastante visitado por brasileiros.

O secretário explicou que não há necessidade das pessoas que apresentam tosse ou febre leve corram para as unidades de saúde. Ele recomenda que se o cidadão apresenta alguns dos sintomas, pode ligar para o 136 para tirar dúvidas. O governo estuda aumentar a capacidade de atendimento nas Unidades de Atenção Básica de Saúde.

“Unidades básicas de saúde terão uma nova política de incentivo para ampliar a oferta de atendimento para evitar a sobrecarga nas emergências dos hospitais”, disse.

Gabbardo também explicou que à medida que o vírus se espalha pelo mundo, será mudado o critério para dizer se o paciente é um caso suspeito de coronavírus.

“Em breve será: tem sintomas e tem viagem internacional entra para lista de suspeito. Não será mais necessário fazer lista de países suspeitos”. E antecipou que chegará um momento em que será adotada a vigilância sentinela, que monitora a tendência de aumento da circulação do vírus na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 9 =