Casos de queimadas crescem 66% no Rio

Aline Balbino

Somente nos 19 primeiros dias desse ano já foram registrados 15 incêndios em vegetação em todo Estado. O tempo seco e a falta de chuva funcionam como vetores para expansão desse tipo de incidente ambiental e que tem destruído vários hectares de terra, principalmente na Serra da Tiririca, entre Maricá e Niterói. Segundo o Corpo de Bombeiros, além dos incêndios naturais, há também fogo em vegetação devido queima de lixo doméstico e de mata para limpeza de terreno, lançamento de guimba de cigarro em beiras de estradas, a soltura de balões e a queima de fogos de artifício.

Segundo o programa Niterói contra Queimadas, promovido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, têm crescido nos últimos dois anos, os índices de fogo em vegetação. Em 2015 foram registrados 135 e em 2016 o número subiu para 174, um aumento de 28%. Segundo o Corpo de Bombeiros, os focos de incêndios nas matas estão associados às condições meteorológicas específicas como baixa umidade relativa do ar, pouca chuva e altas temperaturas.

Além de destruir a vegetação, as queimadas também podem destruir residências, comércios e indústrias, além de causar muitos outros prejuízos, como destruição da fauna local, empobrecimento do solo, redução da qualidade do ar e aumento da temperatura.

Como o Como o Corpo de Bombeiros trabalha nesses casos
A corporação atua nas ocorrências com equipes por terra e, em alguns casos, apoio da aeronave (que realiza projeção de água contra as chamas). Além das viaturas de combate a incêndios, os militares empregam materiais específicos para esse perfil de ocorrência como abafadores, material de sapa, bombas costais, entre outros.

A título de recomendação, a corporação informa que a população tem um papel fundamental na prevenção a esses incêndios. Práticas como queimar lixos, atear fogo em terrenos para remover vegetação, acender fogueiras, jogar bitucas de cigarros em estradas ou terrenos com mata devem ser evitadas. Pequenos cuidados como esses impedem que ocorram novos focos que afetam o meio ambiente, o patrimônio e vidas.

Para evitar a ocorrência de incêndios, é preciso seguir as orientações:

– Não solte balões. Além do risco de gerar incêndios, essa prática constitui crime;
– Não solte fogos de artifício em áreas de vegetação.
– Não queime lixo.
– Não lance pontas de cigarro nas margens das ruas e rodovias.
– Não use fogo para eliminar a vegetação dos terrenos.
Obs: Causar incêndios em vegetação constitui crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 19 =