Caso Flordelis: pastor Anderson do Carmo será homenageado em São Gonçalo

Nesse domingo pelo menos quatro dos filhos adotivos da deputada federal e cantora gospel Flordelis (PSD) estão programando um ato público em homenagem ao marido da parlamentar, pastor Anderson do Carmo, que no dia 16 do mês passado foi assassinado a tiros dentro de sua residência, no bairro de Pendotiba, em Niterói. A ocorrência se transformou em poucos dias num dos casos mais intrincados da crônica policial, e após um mês do trabalho investigativo, da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), com depoimentos agora em segredo de justiça, onde ainda existem muitas perguntas sem resposta. Na manhã dessa quinta-feira (dia 18) a justiça atendeu pedido da Polícia Civil e autorizou a prorrogação da prisão temporária de dois filhos da parlamentar, que estão presos, como principais suspeitos de envolvimento no crime.
Com relação ao ato público, a concentração vai ocorrer no bairro do Laranjal, São Gonçalo, nas imediações do local onde ocorre as obras da nova sede do Ministério Flordelis, às margens da Rodovia Amaral Peixoto (RJ-104). “Convidamos a todos para estarem conosco no próximo domingo (21), às 10 horas, em um ato em homenagem ao Pr. Anderson do Carmo, morto brutalmente em sua residência. Nos reuniremos na frente da construção da nova sede do Ministério Flordelis, no Laranjal (local onde o Pr. Anderson sonhou em pastorear 5.000 ovelhas), e levantaremos um clamor a Deus, para que a justiça seja feita. Após, caminharemos até o cemitério no qual ele foi sepultado (local onde o sonho foi enterrado), para finalizarmos o ato”. “As camisas confeccionadas em homenagem ao pastor serão entregues no ato. E, caso não tenha encomendado, vista-se de preto, se possível”, foi a mensagem postada nas redes sociais.
Logo no ínicio das investigações, no dia 20 do mês passado, a DHNSG solicitou, e a 2ª Vara Criminal de Niterói concedeu Mandado de Prisão Temporária (um mês) para dois dos filhos da deputada, como suspeitos de envolvimento na morte da vítima, assassinada com vários tiros. O prazo terminaria no sábado e com a nova decisão, Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cézar dos Santos de Souza permanecerão presos na sede da DHNSG, em Niterói, por mais um mês.
A arma usada no crime também foi encontrada na residência do casal e anteriormente advogados da família contestavam a versão de que Flávio e Lucas tivessem confessado para polícia a autoria execução do crime. Também, desde o início do mês a Polícia Civil do Rio espera por um posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a competência da investigação que em relação com à deputada federal, o que estaria impedindo, por exemplo, o trabalho de reconstituição do crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + um =