Caso Flordelis: Filho adotivo do pastor confirma que mãe não concordava com a divisão do dinheiro

A audiência sobre a morte do pastor Anderson Carmo já ultrapassou quatro horas de duração e nesse momento o filho, Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael, está prestando esclarecimentos. Ele confirmou que o pai adotivo em fevereiro de 2019 mostrou para ele o ‘plano macabro’ da sua morte através de troca de mensagens. Além disso disse que a mãe, a deputada federal Flordelis, não concordava com a divisão do dinheiro.

“Anderson do Carmo me procurou e me mostrou esse plano macabro para matar ele. Depois não tocamos mais nesse assunto. Essa mensagem foi escrita em fevereiro de 2019. Ela [Flordelis] não concordava com a divisão do dinheiro e ele ficava falando que Deus iria levar ele [Anderson]”, contou durante a audiência.

Outro ponto lembrado por Misael é em relação à saúde do pai. “O pastor passava mal constantemente. Chegou a ficar internado. Era muito trabalho e ele tomava medicação para ansiedade. O remédio era dado para ele escondido. Minha mãe [Flordelis] passava porque ele não gostava de tomar remédio. O pastor emagreceu cerca de 20 quilos em 2018”, contou.

Misael é o segundo a ser ouvido na audiência dessa sexta-feira (27), de um total de cinco agendadas. A primeira pessoa foi sua esposa, Luana Rangel Pimenta, que também deu informações importantes para elucidar o caso da morte do pastor. Ela conformou que em uma das vezes que o pastor foi hospitalizado, Flordelis não demonstrou sentimentos. “No hospital onde o pastor foi levado, ficamos atordoados. Fui dar assistência a Flordelis e ela não estava chorando de verdade. Eu conheço quando ela está chorando de mentira”.

As audiências no Fórum Desembargador Enéias Marzano, no Centro de Niterói, começaram às 9h28min. Ao todo serão ouvidos 11 réus e 27 testemunhas, inclusive a própria deputada federal Flordelis. Outras audiências já foram marcadas para os próximos dias 04, 11 e 18 de dezembro. Normalmente só são apresentados seis presos por audiência, por isso foram marcadas várias datas já que a quantidade de réus é grande.

RELEMBRE O CASO

O pastor Anderson do Carmo de Souza, 42 anos, morreu no dia 16 de junho de 2019 com mais de 30 tiros. Ele havia chegado em casa, na Região de Pendotiba, e foi morto na garagem por volta das 4h. Horas após o crime a deputada alegou que o crime teria sido uma tentativa de assalto mas as investigações apontaram o possível envolvimento de Flordelis, dos filhos e netos. A pistola usada no crime foi encontrada na casa da parlamentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − quatro =