Caso Complexo B: Justiça inocenta Michel Salim do triplo homicídio

Depois de seis anos, a Justiça decidiu pela absolvição Michel Salim Saud, acusado de ser o mandante caso conhecido como Complexo B, que envolveu a família do estilista Beto Neves. Ontem a 4ª Vara Criminal de São Gonçalo julgou inocente Salim e no mesmo dia expediu o alvará de soltura. Apesar da decisão, o Ministério Público recorreu da decisão logo no final do julgamento.

O advogado Salim, acusado de ser o mentor do assassinato de Linete Loback Neves e Manuella Neves da Câmara Coutinho Boueri, respectivamente mãe e sobrinha do estilista Beto Neves, dono da grife Complexo B, e de Rafany Pinheiro Ricardo, namorado de Manuella. As vítimas foram mortas a tiros, no dia 27 de agosto de 2013, no interior da residência da família, no bairro de Venda da Cruz, em São Gonçalo. Consta dos autos que o crime teria sido motivado por vingança contra a ex-mulher, respectivamente filha e mãe das vítimas Linete e Manuella (irmã de Beto).

Os executores da família já foram condenados em maio de 2016. Na época, Romero Gil da Rocha e Pablo Jorge Medeiros foram condenados a 57 anos de prisão cada um, em regime inicial fechado na 4ª Vara Criminal de São Gonçalo. Pablo faleceu por conta de complicações de saúde dentro do presídio e Romero continua detido.

Pelas redes sociais, as palavras de Beto Neves foram curtas, mas duras. “Ninguém vai acreditar. Ele foi absolvido. Não sei em quem acreditar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *