Caso Alec Baldwin: Justiça não descarta indiciar ator por morte de Halyna Hutchins

Promotora do caso afirma que nada será descartado

O xerife de Sanfa Fé, Adan Mendoza e a promotora responsável pelo caso Alec Baldwin, Mary Carmack-Altwies, atualizaram o público sobre as investigações sobre o trágico acidente em no set de gravação em Rust, que causou a morte de Halyna Hutchins. Segundo as autoridades, Alec Baldwin, que disparou a arma que matou a diretora de fotografia, ainda pode ser acusado, mesmo sob alegação de ter sido informado que a arma continha balas de festim.

“Nos últimos dias, nossa equipe de investigação tem trabalhado diligentemente para conduzir depoimentos, executar mandados de busca, coletar e processar evidências do local”, afirmou Mendoza, em recente entrevista. “Quero garantir às vítimas, suas famílias e ao público que estamos conduzindo uma investigação completa e objetiva”, explicou o xerife.

Mendoza disse que a evidência coletada pela delegacia inclui 500 cartuchos de munição (incluindo de festim e munição real), além de três armas de fogo, incluindo a disparada por Alec Baldwin. Eles também apreenderam parte do projétil recuperado do ombro do diretor Joel Souza, que foi atingido pelo mesmo tiro que vitimou Halyna Hutchins. De acordo com o xerife, tudo isso será enviado para análise no laboratório criminal do FBI, em Quantico.

Alec Baldwin pode ser indiciado

Xerife e promotora consideraram ser ainda muito cedo para falar em acusações criminais e garantem que a investigação precisa ser concluída, antes de abordar o assunto.

Ao serem questionados se uma acusação a Alec Baldwin pode acontecer, a promotora respondeu:

“Todas as opções estão sobre a mesa neste momento”, afirma Mary Carmack-Altwies. “Não estou comentando sobre as acusações, se elas serão apresentadas ou não, ou sobre quem. Não podemos responder a essa pergunta até termos uma investigação mais completa. Ninguém foi descartado neste momento”, conclui.

O xerife também afirmou que o ator Alec Baldwin tem cooperado com a investigação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.