Casa das Artes recebe exposição Tambores de Corda

Folia de Reis, Congadas e Maracatus. Estes são exemplos culturais baseados em tradições portuguesas, indígenas e africanas, que unidos demonstram a melhor face da diversidade brasileira. Privilegiando esta tradição, a Casa das Artes Villa Real, realiza, até o dia 31 a exposição “Tambor de Corda”, cuja temática é a cultura popular brasileira, em São Gonçalo.

De acordo com o Gestor Cultural do Projeto “Ouvitório: Música Natural”, Wanderson Cunha, os tambores que compõem o acervo foram produzidos por alunos do Ciep 248, localizado no Salgueiro. “Os tambores desta exposição foram produzidos em oficina com os estudantes do 9 ano do Ciep 248, Tulio Perlingeiro, localizado na comunidade do Salgueiro, reproduzindo este instrumento musical percursivo presente em várias manifestações da cultura popular brasileira, tais como: a Folia de Reis, a Congada e o Maracatu. Nas oficinas de Etnomúsica do projeto, também são abordadas as temáticas Indígena e Cultura Africana”, ressaltou o Wanderson Cunha.

Atualmente, o projeto conta com a Gestão Cultural do Professor e Músico Wanderson Cunha; fotografia e Movie Maker, de Evando Ramos e do Fundador do Projeto, o Professor, Artesão e Músico Pablo Ferreira. Nesta edição a Homenageada Especial será a professora, pesquisadora de Cultura Popular e escritora Verônica Inaciolla.

De acordo com o prefeito de São Gonçalo, José Luiz Nanci, a exposição é de grande relevância para São Gonçalo.“Esta exposição evidencia a cultura brasileira e os tambores de corda fazem parte disso e estão presentes em tradições como a Folia de Reis, a Congada e o Maracatu, que são expressões fortes em São Gonçalo. Além do mais essa mostra é muito especial, já que os tambores foram confeccionados por alunos de um Ciep em São Gonçalo”, evidenciou o prefeito.

Para o secretário de Cultura e Turismo e Presidente da Fasg, Carlos Ney Pinho Ribeiro, a mostra conta a história do Brasil através da música. “Esse projeto é muito interessante pois através da música podemos conhecer a história do nosso país. O tambor, que é um instrumento percursivo, está presente na nossa cultura. É marcante em diversas manifestações culturais e muito interessante”, ressaltou Carlos Ney.

A exposição “Tambores de Corda” tem entrada gratuita e a classificação é livre. A Casa das Artes Vila Real fica na Coronel Moreira César, s/n, Zé Garoto em São Gonçalo. A mostra pode ser visitada até sexta-feira, das 10h às 16h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − seis =