Cartazes com técnicas contra engasgos deverão ser divulgados em escolas

Aline Balbino
Foi aprovado na última terça-feira (20) o projeto de lei 346/15, que obrigará escolas e creches a fixarem, em locais visíveis, cartazes explicativos e de treinamento de funcionários com técnicas contra engasgos. A proposta do deputado deputado Tio Carlos (SDD), foi aprovada em segunda discussão. A proposta seguirá para o governador em exercício, Francisco Dornelles, que terá até 15 dias úteis para sanção ou veto. Pelo texto, os funcionários deverão passar por treinamentos em instituições que ofereçam certificado de conclusão. Conhecido como “manobra de Heimlich”, o procedimento deve ser realizado quando a vítima estiver engasgada e a “tapotagem” serve para aliviar o acúmulo de secreção nos pulmões e facilitar a eliminação do muco.

“Infelizmente, não é incomum que crianças morram por causa de engasgos. Os cartazes informarão as pessoas sobre o procedimento adequado a ser seguido e a capacitação de funcionários para agir nesses casos pode salvar vidas”, diz Tio Carlos.

Ângelo Morse, diretor da escola Golfinho Feliz, em Icaraí, já tem por hábito realizar cursos de primeiros socorros em sua escola. Ainda esse mês um novo curso será ministrado e as professoras receberão diplomas de conclusão de curso.

“Sempre nos preocupamos com isso aqui na escola. Os professores e pais sempre fizeram cursos. Essa semana uma empresa nos procurou oferecendo o curso e o certificado de Escola Segura. Não tem como ser contra uma lei como esta. Eu acho importante saber como ajudar uma criança porque pode ser questão de segundos. Esses dias, numa festa, eu salvei uma pessoa engasgada com a manobra de Heimlich”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 11 =