Cilindro de GNV explode e destrói posto em SG

Raquel Morais –

Uma explosão de um cilindro de GNV em São Gonçalo, na manhã de ontem, chamou atenção para os cuidados que se devem ter com a manutenção e certificados desses equipamentos. A explosão aconteceu às 5h33min e destruiu completamente o veículo e o teto do posto de combustível, que fica na esquina da Rua Francisco Portela com Paulo Leroux, no bairro Paraíso, em São Gonçalo, e deixou o motorista ferido. O estabelecimento foi interditado para perícia e não tem previsão de reabertura.

O acidente aconteceu após o condutor do Logan KXK-5137 (placa São Gonçalo), o guarda municipal Cléber Mendes Barros, de 47 anos, abastecer o veículo. A filmagem do momento da explosão mostra o condutor fora do veículo durante o abastecimento. O homem entra no carro, liga o carro e o farol, e quando dá a partida o cilindro explode. Mais três carros estavam abastecendo no momento do acidente. Parte do teto do posto ficou destruído e as pessoas correram para se proteger.

Segundo testemunhas, o veículo tinha dois cilindros e apenas um estourou. O homem foi levado para o Pronto Socorro Central (PSSG), no Zé Garoto, e depois transferido para o Hospital São José dos Lírios, no Centro. A Prefeitura de São Gonçalo informou que até o fechamento dessa edição, o Guarda Municipal, que tem 20 anos de corporação, se encontra em bom estado de saúde pois sofreu ferimentos leves. Ainda de acordo com o informe oficial, um problema na válvula de segurança do kit gás do carro do Cléber pode ter ocasionado a explosão do cilindro.

O Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Rio de Janeiro (Sindirepa) se manifestou sobre o acidente e afirmou ter verificado que o veículo envolvido na explosão estava com o Certificado de Segurança Veicular (CSV) cancelado, não tendo realizado a vistoria anual obrigatória do GNV. Ainda de acordo com o órgão, a recomendação é que os postos de combustíveis solicitem o documento antes de realizar o abastecimento. “Isso traz mais segurança ao processo. O Sindirepa Rio ressalta a importância do treinamento e certificação para os profissionais das oficinas mecânicas que realizam a instalação do equipamento de GNV e também para aqueles que efetuam o abastecimento nos postos”, comentou o presidente Celso Mattos, que também é presidente do Comitê Nacional do GNV do Sistema Firjan.

Toda instalação de GNV deve respeitar as normas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e após a instalação o dono do veículo deverá fazer a homologação do equipamento, respeitando todas as certificações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Após essas etapas o condutor recebe o CSV que tem validade de um ano.

No dia 8 de abril de 2017, um veículo explodiu enquanto abastecia com GNV em um posto na Rua José Mendonça de Campos, no Colubandê, por volta das 21h30min. Érica de Lima Thiengo, de 27 anos, morreu na hora, mas o acidente deixou Francisco José Gomes da Costa e Jorge Siqueira de Souza, dono do carro e frentista, feridos.

Projeto de Lei – Segundo Câmara Municipal de São Gonçalo, desde Abril de 2018 os postos de abastecimento de GNV não poderão mais abastecer os veículos com pessoas no seu interior sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 2 mil. Projeto de lei de autoria do vereador Alexandre Gomes (PSB), regulamentando o serviço, sancionado pelo prefeito José Luiz Nanci. O decreto, publicado no Diário Oficial, obriga os postos de abastecimento a fixarem avisos proibitivos, com indicação do número e data da lei, em letras legíveis e de fácil visualização, contendo os seguintes dizeres: “E proibido o abastecimento de gás natural veicular (GNV) enquanto houver alguma pessoa no interior do veículo sob pena de multa. Os postos de combustíveis terão também que exigir o selo de validade do cilindro fornecido no reteste ou na inspeção inicial. O documento tem que estar anexado no para-brisa do veículo. Os postos que forem flagrados abastecendo o veículo com pessoas no seu interior será multado em R$ 2 mil. com perda do alvará de funcionamento em caso de reincindência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + quatro =